Após decisão do STF, Bolsonaro diz que deputado aliado 'não espalhou fake news'

Jair Bolsonaro (Foto: REUTERS/Adriano Machado)
Jair Bolsonaro (Foto: REUTERS/Adriano Machado)

O presidente Jair Bolsonaro (PL) criticou no início da noite desta terça-feira (7) a decisão da Segunda Turma do STF (Supremo Tribunal Federal) de derrubar a decisão do ministro Nunes Marques que anulou a cassação do mandato do deputado estadual Fernando Francischini (União-PR).

Durante cerimônia de lançamento do Programa Brasil pela Vida e pela Família, no Palácio do Planalto, em Brasília, em tom elevado, o mandatário brasileiro afirmou que o parlamentar e seu aliado político “não espalhou fake news”.

"Aqui do outro lado da Praça dos Três Poderes, uma turma do STF, por 3 a 2, mantém a cassação de um deputado acusado em 2018 por espalhar fake news. Esse deputado não espalhou fake news porque o que ele falou na live eu também falei para todo mundo, que estava tendo fraudes nas eleições de 2018. Quando ia apertar o número 1, já aparecia o 13 [número do PT] na tela e concluía a votação", declarou.

No evento, Bolsonaro disse ainda que tem a obrigação de agir. "Eu não vou viver como um rato, tem que haver uma reação."

O mandato de Francischini foi cassado pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) em outubro de 2021 por ter disseminado afirmações falsas sobre as eleições. Sem apresentar provas, ele disse que as urnas eletrônicas haviam sido fraudadas para impedir a vitória de Bolsonaro.

Na semana passada, Nunes Marques, em decisão individual, derrubou a decisão do TSE que cassou o mandato do parlamentar. O magistrado foi indicado ao STF pelo chefe do Executivo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos