Após duas horas, termina o depoimento de Lula a Moro

Roberto Parizotti/CUT

Chegou ao fim depois de duas horas e dez minutos o interrogatório de Luiz Inácio Lula da Silva. O juiz federal Sergio Moro ouviu o ex-presidente na tarde desta quarta-feira, 13, na sede da Justiça Federal em Curitiba, no Paraná.

No início do depoimento, Lula disse que gostaria de falar, já que, como réu, poderia se manter em silêncio. “Apesar de entender que o processo é ilegítimo e injusto, eu pretendo falar”, revelou o ex-presidente, afirmando ainda que talvez “seja a pessoa que mais queira a verdade” no processo. O interrogatório foi encerrado as 16h26.

Este é o segundo depoimento prestado por Lula, na condição de réu, em um processo da operação Lava Jato conduzido por Moro. Dessa vez, a acusação é de pagamento de propina por parte da construtora Oderbrecht.

O MPF afirma que Lula recebeu dois imóveis que fazem parte de um total de R$ 75 milhões em propinas pagas pela construtora a funcionários da Petrobras e políticos. A denúncia afirma que a parte de Lula foi repassada com intermédio de seu ex-ministro Antônio Palocci.

E agora?

Após o depoimento de Lula, Moro ainda ouvirá o advogado Roberto Teixeira, que teve seu depoimento adiado por questões de saúde. A nova data marcada é para o dia 20 de setembro.

Depois deste novo depoimento, o processo chegará em fase final. Os autos voltarão para Moro, que definirá a sentença, podendo condenar ou absolver os réus. Não há prazo para publicação da sentença.