Após indicação de Ciro Nogueira, Bolsonaro diz que é do Centrão: "Nasci de lá"

·1 minuto de leitura
Brazil's President Jair Bolsonaro walks before a ceremony at the Ministry of Defense headquarters in Brasilia, Brazil July 22, 2021. REUTERS/Adriano Machado
Presidente Jair Bolsonaro deu entrevista à rádio Banda B e defendeu o Centrão (Foto: REUTERS/Adriano Machado)
  • Jair Bolsonaro saiu em defesa do Centrão e afirmou fazer parte do grupo

  • Segundo o presidente da República, Centrão é um nome pejorativo, mas não há nada de errado no bloco

  • Bolsonaro indicou um dos líderes do Centrão, Ciro Nogueira, para a Casa Civil

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou ser parte do Centrão e negou que o bloco seja ruim para o Brasil. As declarações foram dadas em entrevista à radio Banda B, de Curitiba, quando Bolsonaro afirmou que indicará Ciro Nogueira (PP-PI), líder do Centrão, para a Casa Civil.

“Centrão é um nome pejorativo. Eu sou do Centrão, eu fui do PP metade do meu tempo, fui do PTB, fui do então PFL. No passado, integrei siglas que foram extintas, como PRB, PPB. O PP, lá atrás, foi extinto. Depois, nasceu novamente da fusão do PDS com o PPB, se não me engano”, declarou Bolsonaro.

Leia também:

Segundo o presidente, não há nada de ruim no Centrão. “Nós temos 513 parlamentares. O tal Centrão, que o chamam pejorativamente disso, são alguns partidos que lá atrás se uniram na campanha do Alckmin e ficou, então, rotulado Centrão como algo pejorativo, algo danoso à nação. Não tem nada a ver, eu nasci de lá.”

Ao longo da campanha eleitoral, Bolsonaro e aliados fizeram duras críticas ao Centrão. O episódio mais marcante foi quando o general Augusto Heleno, agora ministro Gabinete de Segurança Institucional, cantou a paródia “se gritar pega Centrão, não fica um, meu irmão” – referindo-se ao Centrão como “ladrão”.

Apesar da promessa de se afastar da chamada “velha política”, Bolsonaro se aliou ao Centrão para criar uma base no Congresso Nacional.

Sem partido, o presidente da República também poderia se filiar a um dos partidos que integram o bloco para disputar a reeleição em 2022.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos