Após invadir celular de Maia, hackers tentam aplicar golpe de R$ 20 mil em Luís Miranda e saem com R$ 50 de prejuízo

·2 minuto de leitura
Brazilian Federal Deputy Luis Miranda leaves a meeting of the Parliamentary Inquiry Committee (CPI) to investigate government actions and management during the coronavirus disease (COVID-19) pandemic, at the Federal Senate in Brasilia, Brazil July 1, 2021. REUTERS/Adriano Machado
Após receber os R$ 50 da suposta taxa, Miranda enviou um áudio "zoando" o golpista: "Bandido, comigo não", disse ele (Foto: REUTERS/Adriano Machado)
  • O ex-presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, informou que o chip do seu celular havia sido hackeado e que a conta do Telegram foi invadida na última sexta-feira (30)

  • Os criminosos se passaram pelo ex-presidente da Câmara e entraram em contato com o deputado Luís Miranda (DEM-DF) pedindo R$ 20 mil

  • No entanto, o deputado aplicou um contragolpe

O ex-presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, informou que o chip do seu celular havia sido hackeado e que a conta do Telegram foi invadida na última sexta-feira (30).

Os criminosos, então, se passaram pelo ex-presidente da Câmara e entraram em contato com o deputado Luís Miranda (DEM-DF) pedindo R$ 20 mil. No entanto, o deputado aplicou um contragolpe.

Leia também

Segundo o jornal Folha de S. Paulo, ao perceber que tratava-se de um criminoso se passando por Maia, Miranda afirmou que o banco precisava de R$ 50 para fazer a transferência do valor solicitado pelos hackers.

Ainda segundo o jornal, o parlamentar explicou aos criminosos que, por causa do pagamento dessa taxa, só conseguiria transferir o valor na segunda-feira (2). 

O criminoso que se passava por Maia então aceitou pagar os R$ 50 para liberar a transação e conseguir os seus R$ 20 mil.

Brazil's Lower House President Rodrigo Maia reacts during a news conference in Brasilia, Brazil August 11, 2020. REUTERS/Adriano Machado
O criminoso que se passava por Maia então aceitou pagar os R$ 50 para liberar a transação e conseguir os seus R$ 20 mil (Foto: REUTERS/Adriano Machado)

Áudio "zoando" os criminosos

Após receber os R$ 50 da suposta taxa, Miranda enviou um áudio "zoando" o golpista: "Bandido, comigo não", disse ele.

Ao jornal, Miranda explicou que manteve a conversa com o golpista, coletou as informações e repassou a Maia para que ele enviasse aos investigadores.

“Sou muito tranquilo e frio. O cara pediu R$ 20 mil, fui levando ele, dizendo que por causa dos R$ 50 não conseguiria, só na segunda. Estava tentando me livrar dele, aí ele pressionou e mandei depositar. Aí ele depositou”, contou.

Luis Miranda é peça-chave na acusação do líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR), de estar por trás de uma compra com suspeita de corrupção na importação da vacina indiana Covaxin. O caso é investigado na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid no Senado.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos