Após invasão da Ucrânia, Anonymous declara guerra cibernética à Rússia

PARIS, FRANCE - DECEMBER 27: In this photo illustration, a hacker with an Anonymous mask on his face and a hood on his head uses a computer on December 27, 2019 in Paris, France. In IT security, a hacker is an IT specialist, who is looking for ways to bypass software and hardware protections. Hackers are generally intelligent programmers who seek to manipulate or modify a computer system or network. (Photo by Chesnot/Getty Images)
(Chesnot/Getty Images)
  • Grupo hacker Anonymous declara guerra cibernética à Rússia

  • Anúncio foi feito no Twitter

  • Grupo ainda reivindicou ataque hacker à televisão estatal russa

O grupo hacker Anonymous declarou guerra cibernética à Rússia após o país ordenar que suas tropas militares invadissem a Ucrânia nesta quinta-feira (24). Os membros ainda avisaram que o país estaria preparando um bombardeio à capital ucraniana, Kiev.

Leia também:

"O coletivo Anonymous está oficialmente em guerra cibernética contra o governo russo", disse em mensagem postada no Twitter.

O coletivo de hackers também assumiu a responsabilidade por um ataque à rede de televisão estatal russa "RT News". Segundo a agência de notícias RIA Novosti, a empresa confirmou que seus sites estão sob risco de invasão.

Domínios oficiais do governo, de acordo com o Anonymous, foram derrubados. A informação foi ratificada por Dmitry Peskov, porta-voz da presidência, que comentou sobre a instabilidade em algumas páginas oficiais russas na quinta-feira.

O grupo atua de forma descentralizada em vários países e é o mesmo que vazou informações do presidente Jair Bolsonaro. Os membros também chegaram a atuar em protesto contra o assassinato de George Floyd, nos EUA, e na quebra da censura durante a Primavera Árabe. Células do Anonymous se organizam para lutar contra ações que ferem direitos humanos e liberdade.

Com informações do Correio Braziliense