'Me preocupa esse ambiente de caça às bruxas dos políticos', diz Jaques Wagner

RICARDO DELLA COLETTA
1 / 1

'Me preocupa esse ambiente de caça às bruxas dos políticos', diz Jaques Wagner

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Pouco depois da prisão do ex-presidente Michel Temer, Jaques Wagner (PT), senador e ex-governador da Bahia, afirmou nesta quinta-feira (21) estar preocupado com o que chamou de "ambiente de caça às bruxas dos políticos" no Brasil. "Eu não comemoro a prisão de ninguém. Desconheço a motivação, mas sempre me preocupa muito esse ambiente de caça às bruxas dos políticos", disse Wagner, após sessão da Comissão de Relações Exteriores do Senado Federal. "Sem entrar no mérito da sentença, porque eu não a conheço, mas eu acho que há um espetáculo que na minha opinião não contribui para o que o Brasil precisa: ponderação e tranquilidade para para voltar a crescer e criar emprego", concluiu o senador. O ex-presidente da República Michel Temer foi preso na manhã desta quinta, após pedido da força-tarefa da Lava Jato no Rio de Janeiro. Michel Temer é o segundo presidente a ser preso após ação na esfera penal -o primeiro foi Luiz Inácio Lula da Silva, em abril de 2018.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Pouco depois da prisão do ex-presidente Michel Temer, Jaques Wagner (PT), senador e ex-governador da Bahia, afirmou nesta quinta-feira (21) estar preocupado com o que chamou de "ambiente de caça às bruxas dos políticos" no Brasil.

"Eu não comemoro a prisão de ninguém. Desconheço a motivação, mas sempre me preocupa muito esse ambiente de caça às bruxas dos políticos", disse Wagner, após sessão da Comissão de Relações Exteriores do Senado Federal.

"Sem entrar no mérito da sentença, porque eu não a conheço, mas eu acho que há um espetáculo que na minha opinião não contribui para o que o Brasil precisa: ponderação e tranquilidade para para voltar a crescer e criar emprego", concluiu o senador.

O ex-presidente da República Michel Temer foi preso na manhã desta quinta, após pedido da força-tarefa da Lava Jato no Rio de Janeiro. Michel Temer é o segundo presidente a ser preso após ação na esfera penal -o primeiro foi Luiz Inácio Lula da Silva, em abril de 2018.