Após prisão de Milton Ribeiro, Randolfe Rodrigues pressiona por CPI do MEC

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Randolfe Rodrigues quer abertura de CPI para investigar ação de Milton Ribeiro no MEC (Foto: Andressa Anholete/Getty Images)
Randolfe Rodrigues quer abertura de CPI para investigar ação de Milton Ribeiro no MEC (Foto: Andressa Anholete/Getty Images)

Resumo da notícia

  • Randolfe Rodrigues reuniu 24 assinaturas para abrir CPI do MEC e apurar comportamento de Milton Ribeiro

  • Em abril, senador havia reunido assinaturas, mas três parlamentares recuaram

  • Milton Ribeiro foi preso, suspeito de tráfico de influência quando ocupava o cargo de ministro da Educação

Após a prisão de Milton Ribeiro, ex-ministro da Educação, o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) afirmou que faltam duas assinaturas para que seja instaurada uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar o que ocorreu no MEC.

“Lembrando aqui os senadores que já assinaram a CPI do MEC e reforçamos: faltam apenas DUAS assinaturas!”, escreveu Randolfe. São 24 assinaturas e, no total, a oposição precisaria de 26 para abrir a CPI.

Entre os senadores que já assinaram estão Paulo Paim, Humberto Costa, Renan Calheiros, Fabiano Contarato, Jorge Kajuru, Zenaide Maia, Paulo Rocha, Omar Aziz, Rogério Carvalho, José Antonio Reguffe, Leila Barros, Jean Paul Prates, Jaques Wagner, Eliziane Gama, Mara Gabrilli, Nilda Gondim, Veneziano Vital do Rego, José Serra, Tasso Jereissati, Cid Gomes, Alessandro Vieira, Dario Berger e Simone Tebet.

Segundo Randolfe Rodrigues, há a expectativa que o senador Marcelo Castro, presidente da Comissão de Educação, também assine a petição de abertura da comissão. Dessa forma, o grupo precisaria de mais um senador para cumprir o quórum mínimo.

No dia 8 de abril, 27 senadores tinham se comprometido a assinar o documento para abertura da CPI para investigar o suposto tráfico de influência no MEC. No entanto, três parlamentares retiraram o apoio, o que inviabilizou a abertura da comissão.

Weverton Rocha, Oriovisto Guimarães e Styvenson Valentim, que retiraram as assinaturas, não estão na nova lista de Randolfe Rodrigues, divulgada nesta quarta-feira (22).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos