Após prisão de secretário, Doria defende governo: “Não tem relação com a atual gestão”

Anita Efraim
·2 minuto de leitura
Brazil's New Minister of Cities Alexandre Baldy looks on during the handover ceremony for the new Minister of Cities in Brasilia, Brazil, November 22, 2017. REUTERS/Ueslei Marcelino
Alexandre Baldy foi ministro das Cidades no governo Michel Temer (Foto: REUTERS/Ueslei Marcelino)

O governador de São Paulo, João Doria, afirmou que a prisão de Alexandre Baldy não tem qualquer relação com o papel que exerce na secretaria estadual de Transportes Metropolitanos. O secretário foi preso na manhã desta quinta-feira, 6, que investiga desvios na área da saúde.

“As acusações contra Alexandre Baldy não têm relação com a atual gestão no Governo de SP. Portanto, não há nenhuma implicação na sua atuação na Secretaria de Transportes Metropolitanos”, publicou Doria nas redes sociais.

O tucano ainda afirmou que confia no secretário. “Tenho confiança de que Baldy saberá esclarecer os acontecimentos e colaborar com a Justiça”, escreveu.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Antes de ocupar a secretaria em São Paulo, Baldy também foi ministro das Cidades no governo de Michel Temer e deputado federal por Goiás.

De acordo com o G1, Baldy foi preso em seu apartamento no Jardins, bairro nobre de São Paulo. No entanto, a Polícia Federal também apreendeu R$ 90 mil reais em um endereço ligado ao secretário em Brasília. O dinheiro estaria distribuído em dois cofres.

Leia também

A prisão faz parte da Operação Dardanários, contra desvios na Saúde no Rio de Janeiro e em São Paulo, envolvendo órgãos federais. Além do secretário do governo de João Doria (PSDB-SP), outras duas pessoas foram presas, entre elas um pesquisador da Fiocruz, Guilherme Franco Netto.