'Sucesso é bom, mas não virei rei da cocada preta', diz Doria

THAIS BILENKY

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), disse nesta segunda-feira (3) que fazer sucesso nacionalmente "é muito bom, mas aumenta a responsabilidade de continuar sendo um bom prefeito".

"Não posso me deixar contaminar com essa coisa de achar que virei o rei da cocada preta. Não é isso. Não é conversa fiada, é conversa real. Sendo um bom prefeito, eu ajudo a cidade, correspondo aos eleitores. Ajudo o partido, ajudo os aliados, ajudo todo mundo."

Após participar de jantar no Palácio dos Bandeirantes, ao lado do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e do senador José Serra, que não apostaram em sua candidatura à prefeitura, Doria disse que o clima foi "bom".

"Agradeci [a FHC]. Ele falou que sou um balão que sobe [em entrevista à rádio CBN]. Ele respondeu 'sobe mesmo'", contou o prefeito.

Lembrado que FHC então disse que era preciso manter o "pé no chão", o prefeito disse que "a imagem do balão foi a que ficou. Você não pode ser um balão com o pé no chão", afirmou, sorrindo.

Seu nome tem sido ventilado como possível candidato a presidente em 2018 pelo PSDB, posto pelo qual trabalha o seu padrinho político, o governador Geraldo Alckmin, também presente ao evento.

Doria disse ter boa relação com Fernando Henrique e com Serra. "Serra até elogiou o meu espanhol. Ele fala fluentemente, morou no Chile muitos anos. Me falou 'não sabia que você era fluente em espanhol'. Falei 'pois é, Serra'. Quase falei uma coisa que eu não devia falar, mas não vou falar para vocês [jornalistas]", disse o prefeito.

O tucano afirmou que está "muito cedo, tem muito chão" para se discutir eleição presidencial.

"É que o mundo político está muito animado, vamos dizer assim. E no meu caso eu tenho muita poeira para comer ainda, tenho muita coisa para fazer ainda."

"Eu fico feliz, é muito bom você ser bem avaliado, ter 70% na primeira pesquisa que saiu", disse. E voltou a negar pretensão nacional.

"De novo, quero registrar o que tenho feito todo dia: o que eu tenho que ser aqui é prefeito, um bom prefeito."

Questionado sobre suposto recebimento de propina em Nova York pelo senador Aécio Neves, presidente do PSDB, noticiado pela revista "Veja", o prefeito saiu em defesa do correligionário.

"Gosto do Aécio, confio no Aécio, sei que saberá fazer a sua defesa e confio na sua inocência."

Ao entrar no carro, Doria cumprimentou um a um os manobristas e tirou uma foto com o grupo.