'Tive asco físico do meu pai por ele ter assassinado a minha mãe', diz Maitê Proença

1 / 1

'Tive asco físico do meu pai por ele ter assassinado a minha mãe', diz Maitê Proença

'Tive asco físico do meu pai por ele ter assassinado a minha mãe', diz Maitê Proença

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Maitê Proença, 59, foi a entrevistada do "Roda Vida", da TV Cultura, nesta segunda-feira (13) e falou sobre o assassinato da mãe pelo próprio pai.

A atriz tinha apenas 12 anos quando sua mãe, Margot Proença Gallo, foi esfaqueada onze vezes pelo pai, que tinha ciúmes do professor de francês dela.

"Tive asco físico do meu pai por ele ter assassinado a minha mãe. Não conseguia encostar nele", disse ela. "Eu tinha uma casa perfeita, estudava na escola perfeita, tudo era perfeito e, num belo dia, tudo isso acabou."

Ela ainda contou que o ocorrido gerou desdobramentos terríveis para sua vida. "Meu pai se matou, meu irmão se matou. Sou feliz porque consegui me organizar dentro disso."

Atualmente, Proença percorre o país com o espetáculo "A Mulher de Bath" e falou que sua personagem na peça é uma mulher católica que reza para seus maridos morrerem.

"Como não quer pecar, reza sem parar para os maridos morrerem para que ela possa variar o cardápio", contou. "O casamento ainda é uma instituição que favorece o mundo masculino."

A atriz ainda disse que sua demissão da Globo veio sem nenhum aviso, mas que agora pode selecionar melhor seus trabalhos.

"Depois do susto, vem uma sensação de liberdade. Já que não tem dinheiro envolvido e ninguém vai escolher por mim, não preciso mais fazer o papel da mulher rica, bonita, sofisticada e sexy."

Em 2015, Proença disse em entrevista para a "Playboy" que a Globo "não é um lugar para você ser de verdade".