Apos tragédia de Brumadinho, Vale faz acordo para investir R$ 71 milhões no Corpo de Bombeiros de Minas Gerais

Extra
·1 minuto de leitura

A Vale firmou um compromisso com o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) e o Governo Estadual que prevê compra de viaturas e equipamentos para o Corpo de Bombeiros do estado. O investimento chega a R$ 71,04 milhões e faz parte de uma um conjunto de ações reparatórias e compensatórias por conta do rompimento das barragens da Vale na Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho, em janeiro de 2019.

Pelo acordo, a Vale vai adquirir caminhões e veículos leves, equipamentos de resgate, de salvamento de animais, de proteção individual (EPIs), de informática e instrumentação eletrônica, ferramentas e mobiliário. Todas as aquisições devem seguir orientações do Corpo de Bombeiros, que vai definir a prioridades de compra, os prazos e especificações de cada item. A empresa de mineração também deve custear todas as despesas relativas ao processo de entrega das viaturas.

No entendimento do MPMG, o acordo é importante porque, após a tragédia amabiental, "convém que se alcance, nos termos da lei e à luz do interesse público, desfechos consensuais com celeridade, eficácia e adoção de soluções adequadas não apenas sob a perspectiva da legalidade, mas também geradoras de benefícios ambientais, sociais e econômicos que o caso demanda".

O Corpo de Bombeiros faz buscas por vítimas desde o rompimento da barragem. O trabalho ficou suspenso por cinco meses por conta da pandemia de Covid-19, mas já foi retomado. Ao todo, 270 pessoas morreram. Ao menos 11 pessoas ainda estaraim desaparecidas em meios aos rejeitos.