Após tragédia em escola nos EUA, congressista compartilha foto de Natal com armas

·2 min de leitura
Foto: Reprodução/Twitter
Foto: Reprodução/Twitter
  • Tiroteio em colégio deixou quatro mortos na semana passada

  • Republicano Thomas Massie foi criticado inclusive por colegas de partido

  • Político já chegou a apresentar projeto para reduzir idade mínima para compra de armas

Dias depois de um tiroteio em uma escola nos Estados Unidos, um congressista norte-americano compartilhou uma foto em que aparece com a família posando com armas de fogo em frente a uma árvore de Natal. A imagem repercutiu e gerou críticas nas redes sociais.

Thomas Massie, parlamentar republicano do estado de Kentucky, postou a imagem no Twitter com a legenda: "Feliz Natal! Ps. Papai Noel, por favor, traga munição".

Os usuários da plataforma, incluindo políticos de todo o espectro político, condenaram a postagem, afirmando que ele foi “insensível” ao sofrimento das famílias.

Tiroteio em Michigan

Na última terça-feira (30), o jovem Ethan Crumbley, de 15 anos, usou a arma do pai para atirar em colegas de classe na cidade de Oxford, em Michigan. O ataque deixou quatro adolescentes mortos e sete feridos.

Os pais de Ethan foram condenados por homicídio culposo, acusados de não atenderem aos sinais de alerta de que uma tragédia poderia ser causada pelo filho. Eles se declararam inocentes.

Tiroteios do tipo não são incomuns nos EUA e motivam debates sobre a posse de armas de fogo no país. Famílias de vítimas de ataques anteriores se manifestaram contra a postagem de Massie no Twitter.

Fred Guttenberg, que perdeu a filha no tiroteio em uma escola de Parkland, na Flórida, em 2018, respondeu à postagem do congressista com uma foto da jovem e de sua lápide.

"Já que estamos compartilhando fotos de família, aqui estão as minhas. Uma é a última foto que tirei de Jaime, a outra é onde ela está enterrada por causa do tiroteio na escola de Parkland", escreveu Guttenberg.

Colegas de partido de Massie também condenaram a foto. Adam Kinzinger, do Partido Republicano em Illinois, afirmou que o congressista exibia um “fetiche por armas”. Já Anthony Scaramucci, que foi diretor de comunicações do ex-presidente Donald Trump, escreveu na rede social que financiaria quaisquer candidatos que concorressem contra Massie nas eleições legislativas do próximo ano.

Ainda assim, muitos políticos conservadores defenderam Massie nas redes.

Lauren Boeber, representante do Colorado e ativista pelos direitos, tuitou: "Esse é o meu tipo de cartão de Natal". Já o republicano Jose Castillo escreveu: "Tudo que eu quero no Natal é... mais autoridades eleitas como Thomas Massie."

Massie foi eleito representante do Kentucky no Congresso pela primeira vez em 2012. É um defensor da Segunda Emenda da Constituição norte-americana, que garante o direito de manter e portar armas, e é um crítico a iniciativas de controle de armas. Ele chegou a apresentar, em abril, um projeto de lei para reduzir a idade de compra de armas de 21 para 18 anos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos