"Pergunte o que cada de um nós pode fazer pela liberdade e prepare-se”, diz Bolsonaro

Redação Notícias
·3 minuto de leitura
Presidente Jair Bolsonaro fala a jornalistas na saída do Palácio da Alvorada
Presidente Jair Bolsonaro (Foto: REUTERS/Ueslei Marcelino)
  • Presidente Jair Bolsonaro critica medidas de isolamento e governadores em post nas redes sociais

  • "Prepare-se", diz o presidente, ao chamar seguidores para a luta pela "liberdade"

  • Ele cita ainda "comunismo" e "protótipos de ditadores"

O presidente Jair Bolsonaro voltou a criticar medidas de isolamento social e governadores nesta segunda-feira (12), e chamou seus seguidores a lutar pela "liberdade". “Pergunte o que cada um de nós poderá fazer pelo Brasil e sua liberdade e ... prepare-se”, escreveu nas redes sociais.

No texto, o presidente cita a proibição de cultos presenciais, toque de recolher e “expropriação de imóveis”, o que seriam uma “amostra do que é o comunismo”. 

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Leia também

Após repercussão da divulgação de sua conversa com o senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO), sobre a CPI da Covid no Senado e o impeachment de ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), Bolsonaro fala sobre a ação de “protótipos de ditadores”.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.
Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

CPI da Covid

Bolsonaro tenta ampliar a CPI da Covid para apurar também ações de governadores e prefeitos na pandemia.

“Se não mudar o objetivo da CPI, ela vai vir para cima de mim. O que tem que fazer para ser uma CPI útil para o Brasil: mudar a amplitude dela. Bota presidente da República, governadores e prefeitos”, recomendou Bolsonaro ao senador Kajuru.

"Se não mudar a amplitude, a CPI vai simplesmente ouvir o Pazuello, ouvir gente nossa, para fazer um relatório sacana. Tem que fazer do limão uma limonada. Por enquanto, é um limão que tá aí. Dá para ser uma limonada", afirmou ao senador.

Na conversa telefônica, o presidente cobra do senador Kajuru que determine a análise de pedidos de impeachment de ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). Luís Roberto Barroso, ministro da Corte, determinou na quinta-feira (8) que o Senado instale uma CPI para apurar eventuais omissões do governo federal no combate à pandemia.

Em outro trecho, o presidente fez ameaças e ofensas ao senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), autor do requerimento de investigação no Senado Federal. Em uma ligação telefônica gravada pelo senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO), Bolsonaro chama Randolfe de "bosta" e afirmou que teria que "sair na porrada" com o parlamentar.

"Se você (Kajuru) não participa (da CPI), vem a canalhada lá do Randolfe Rodrigues para participar e vai começar a encher o saco. Daí, vou ter que sair na porrada com um bosta desses", afirmou Bolsonaro.

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar eventuais omissões do governo federal no combate à pandemia deve ser instalada nesta semana no Senado.

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), deve ler na sessão desta terça-feira (13) o requerimento da instalação da CPI, que conta atualmente com o apoio de 33 senadores. 

O objetivo dos senadores da minoria é apurar ações e omissões do governo Jair Bolsonaro na pandemia, como em relação ao colapso do sistema de saúde de Manaus, onde pacientes internados morreram por falta de oxigênio.