Após votar, Anitta desabafa sobre saúde mental e brigas políticas: "Tão perigoso"

Após votar, Anitta desabafa sobre saúde mental, brigas políticas e medo (Foto: Roberto Filho/Brazil News)
Após votar, Anitta desabafa sobre saúde mental, brigas políticas e medo (Foto: Roberto Filho/Brazil News)

Anitta causou um burburinho na noite de sábado (29) após questionar as pesquisas eleitorais em suas redes sociais. Neste domingo (30), após votar no segundo turno das eleições, a cantora usou as suas redes sociais para desabafar sobre as suas intenções de voto, o afastamento das redes sociais e a sua saúde mental.

"Eu não tenho olhado muito as redes sociais já tem pouco mais de um mês. E muita gente vive especulando, né? Gente, não estou em depressão. Estou feliz, plena, bem", começou Anitta."E eu vim aqui principalmente porque utilzaram o meu sumiço e esse momento em que estou precisando ficar mais comigo mesma pra fazer política".

"Eu não mudei minha intenção de voto, eu continuo achando e concordando que o meu voto precisa ser o mesmo que eu já tinha feito no primeiro turno. Acredito que o amor precisa vencer", continuou a artista. Ela ainda disse que o afastamento das redes foi para se reconectar com a família, afastada especialmente por brigas políticas:

"Aconteceram algumas coisas na minha vida e eu quis muito abraçar minha família. E eu lembrei do último momento em que estivecom eles e só tinha brigas políticas. Nossos momentos se limitaram a discussões, ofensas, gritarias. E aí eu pensei: 'Nossa, é isso que a gente está virando, né? O que o país está virando'", declarou Anitta.

"As pessoas estão se agredindo na rua, se matando. Eu queria ter o direito de chegar em casa e amar as pessoas da minha família, independente de quem elas vão votar. Porque eu os amo. E eu queria que essas pessoas me amassem com a minha decisão de voto. Quando a sociedade se separa assim, só quem ganha é o poder. Porque aí a gente pensa com medo", ainda disse a Poderosa.

Medo de repercussão pós-eleições

Na série de vídeo publicada em seu Instagram, Anitta também afirmou temer reações negativas pós-eleições, caso o candidato do PT, Lula, primeiro colocado nas pesquisas de intenções de voto, seja realmente eleito como presidente:

"Hoje, se o candidato em quem eu votei ganha, o meu medo é o outro lado sair na rua matando todo mundo, botando fogo nos lugares. Isso é tão perigoso, tão triste. E, se o outro lado ganha, uma população inteira se sente humilhada, escravizada", lamentou.

"Eu sei que o que estou falando é muito difícil de acontecer, das pessoas se unirem e pensarem que a gente precisa de todo mundo. A gente precisa de todas as pessoas e eu queria muito que a sociedade se acalmasse, respirasse. Porque toda atitude que a gente toma na reatividade, no nervosismo, só traz coisas pesadas pra nossa vida", filosofou.

Anitta ainda disse que torce pela vitória de Lula porque "o Brasil precisa de amor": "O que eu desejo hoje é que o Brasil se una. Independente do resultado. Eu gostaria muito que a pessoa em quem eu votei ganhasse. Acho que o Brasil precisa de amor. Mas, infelizmente, se não ganhar, espero que a gente consiga ser feliz. Espero que, quem ganhar, não tente humilhar quem perdeu. Ou matar, atear fogo."