Aposentado doa medula óssea duas vezes em menos de três anos no MT

Reprodução

Um aposentado do Mato Grosso do Sul não tem medido esforços para ajudar o próximo. Wilmar Nery da Silva já realizou duas doações de medula óssea em menos de três anos e seu gesto ganhou reconhecimento na internet.

Doador de sangue desde 1990 para ajudar seu sogro que passava por uma cirurgia, Wilmar tornou-se doador de medula em 2016 depois que descobriu a importância da doação para pacientes com leucemia.

Para se tornar um doador, é necessário ter entre 18 a 55 anos de idade e também uma boa saúde. Em seguida, o cidadão deve procurar um hemocentro para realizar um cadastro e uma coleta de sangue para realização de exames, responsáveis por descobrir as características genéticas do doador.

Quando a compatibilidade for confirmada, o doador será acionado e poderá decidir a respeito da doação. Atualmente existem dois processos para realizar a transfusão. O primeiro consiste em uma cirurgia com anestesia geral ou peridural com duração de até 90 minutos.

“Parece mais como um desconforto, como dor de academia”, explicou Wilmar em entrevista ao portal Correio do Estado.

Já no segundo método, o doador toma um remédio por cinco dias para aumentar a quantidade de células tronco circulando no seu sangue antes de realizar uma doação simples.

“A única mudança que sinto é poder dar a possibilidade de alguém continuar brigando pela vida”, explicou o aposentado, que passou pelos dois tipos de procedimento. Que belíssimo exemplo!