Apple ajustará iPhone na China para cumprir decisão da Qualcomm

Edwin Chan

(Bloomberg) -- A Apple vai enviar uma atualização de software para usuários chineses do iPhone no começo da próxima semana com o objetivo de modificar os recursos que, segundo conclusão de um tribunal local, infringiram duas patentes importantes da Qualcomm.

A empresa dos EUA informou que tomará essa medida para garantir a conformidade total com a decisão, que resultou em injunções contra a venda de seis versões mais antigas do aparelho mais importante da Apple. A fabricante do iPhone afirmou que a atualização planejada abordaria os recursos cobertos pelas patentes, que envolvem o ajuste de fotografias e o gerenciamento de aplicativos por meio de uma tela sensível ao toque.

A decisão do tribunal chinês concedeu uma vitória inicial à Qualcomm, que trava uma disputa em todo o mundo com a Apple sobre as taxas de licenciamento que cobra pelo uso da tecnologia que sustenta todos os sistemas de telefonia modernos. A fabricante do iPhone argumenta que a empresa com sede em San Diego abusa de sua posição como a maior fornecedora de chips de smartphones, enquanto a Qualcomm afirma que a Apple está usando sua propriedade intelectual sem pagar por isso.

"Com base nos modelos do iPhone que oferecemos hoje na China, acreditamos que estamos em conformidade", afirmou a Apple em comunicado enviado por e-mail. "Para resolver qualquer possível preocupação sobre nossa conformidade com a decisão do tribunal, no início da próxima semana vamos emitir uma atualização de software para usuários do iPhone na China abordando a funcionalidade ínfima das duas patentes em questão no caso."

A decisão de um tribunal local - que chegou em um momento em que Washington e Pequim embarcam em negociações comerciais sensíveis - leva a batalha sobre as taxas de patentes para a maior arena móvel do mundo. Em um documento obtido pela Bloomberg, a Apple argumenta que uma proibição chinesa a forçará a resolver sua contundente batalha com a Qualcomm - um resultado que poderia prejudicar a indústria de smartphones do país ao aumentar as taxas de licenciamento. A fabricante do iPhone apelou da decisão.

Não está claro o que as modificações de software previstas implicarão. Mas a resposta da Apple ressalta a importância do mercado chinês, que gera cerca de um quinto de sua receita, em um momento em que a demanda pelo dispositivo de assinatura da Apple está diminuindo.

Embora os modelos de iPhone continuem nas prateleiras das lojas enquanto aguarda-se uma decisão sobre o apelo da Apple, um resultado negativo poderia afetar suas vendas no maior mercado mundial de smartphones e beneficiar concorrentes locais, como a Huawei Technologies e a Xiaomi.

Repórter da matéria original: Edwin Chan em Hong Kong, echan273@bloomberg.net

Para entrar em contato com os editores responsáveis: Robert Fenner, rfenner@bloomberg.net, Edwin Chan

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

©2018 Bloomberg L.P.