Apple estreia na Europa com megaoferta de títulos verdes

Tasos Vossos

(Bloomberg) -- A Apple está pronta para estrear no crescente mercado europeu de títulos verdes com uma das maiores emissões corporativas de dívida ecológica da região.

A fabricante do iPhone prepara uma oferta de 2 bilhões de euros (US$ 2,2 bilhões) em títulos de 6 e 12 anos na quinta-feira, de acordo com uma pessoa a par do assunto, que pediu para não ser identificada porque não está autorizada a falar sobre a emissão. A empresa pretende usar os fundos captados para reduzir sua pegada de carbono, com a escolha de materiais mais ecológicos em seus produtos e conservação de recursos.

O mercado de títulos verdes cresce com a iniciativa de empresas e governos de levantar fundos para reduzir o uso de combustíveis fósseis, adotando os princípios do Acordo de Paris sobre as mudanças climáticas. Este ano, as ofertas globais desses títulos já superam o volume recorde de US$ 135 bilhões de 2018, e a Moody’s Investors Service elevou sua previsão de emissões de títulos verdes.

“Os ativos dos fundos ESG estão crescendo e há um ambiente geralmente benigno para a emissão de títulos verdes”, disse Viktor Hjort, diretor global de estratégia de crédito do BNP Paribas, fazendo referência ao investimento ético em estratégias ambientais, sociais e de governança. “Com a Apple, em particular, há o aspecto de diversificação, já que o mercado de títulos verdes tem sido historicamente dominado por concessionárias de serviços públicos.”

A oferta da Apple é uma das maiores já registradas no mercado de títulos verdes corporativos da Europa, segundo dados compilados pela Bloomberg. Em maio de 2014, a concessionária francesa Engie havia emitido 2,5 bilhões de euros em títulos verdes em duas tranches.

A Apple já levantou US$ 2,5 bilhões em ofertas anteriores de títulos verdes em dólares americanos e demonstrou compromisso em melhorar seu impacto ambiental. No ano passado, a empresa atingiu a meta de usar energia limpa em todas suas operações globais.

A oferta de títulos corporativos verdes denominados na moeda única já ultrapassa 50 bilhões de euros em 2019, superando o recorde de 32 bilhões de euros do ano passado, segundo dados compilados pela Bloomberg.

Para contatar o editor responsável por esta notícia: Daniela Milanese, dmilanese@bloomberg.net

Repórter da matéria original: Tasos Vossos London, tvossos@bloomberg.net

Para entrar em contato com os editores responsáveis: Hannah Benjamin, hbenjamin1@bloomberg.net, Katie Linsell, Vivianne Rodrigues

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

©2019 Bloomberg L.P.