Apple pagará 318 milhões de euros por fraude fiscal na Itália

(Arquivo) Segundo a receita italiana, a filial da Apple no país aceitou pagar 318 milhões de euros depois de uma investigação por fraude fiscal

A filial da Apple na Itália aceitou pagar 318 milhões de euros depois de uma investigação por fraude fiscal, informou a receita italiana.

Um porta-voz da Receita Federal italiana confirmou a transação, revelada pelo jornal La Repubblica, sem fazer maiores comentários.

Os serviços antifraude acusaram a Apple Italia de não ter pagado o Ires, o imposto sobre sociedade entre 2008 e 2013, segundo o jornal.

Depois de meses de negociações, a Apple Italia, subordinada à sede europeia da Apple na Irlanda, aceitou assinar um cheque de 318 milhões de euros, a quantia exatada reclamada pela administração fiscal italiana.

Por ora, não foi possível ainda obter confirmação por parte da empresa.

A Apple e outras multinacionais como a Amazon ou o Facebook são geralmente acusadas de sonegar impostos nos Estados Unidos e na Europa, e são vigiadas em função disso.

A decisão tomada agora pela Apple Italia pode estabelecer um precedente para outros caso na Europa.

O atual CEO da Apple, Tim Cook, classificou recentemente de "estupidez política" a acusação de que seu grupo tenta não pagar impostos nos Estados Unidos, e disse que o atual sistema fiscal não é adequado para a economia na internet.