Apple vai reabrir um quinto das lojas nos Estados Unidos

RIO - A Apple reabrirá nesta semana mais de 25 de suas lojas nos Estados Unidos, informou a empresa no domingo, continuando um processo gradual que reabriu as portas de quase um quinto de seus pontos de venda em todo o mundo.

A fabricante do iPhone fechou todas as suas lojas fora da Grande China em março em resposta à disseminação do coronavírus. Na Grande China, começou a fechar suas mais de 50 lojas em janeiro e as reabriu em meados de março.

“Nosso compromisso é reabrir nossas lojas quando estivermos confiantes de que o ambiente é seguro”, escreveu Deirdre O’Brien, chefe de varejo da Apple, no domingo, em nota no site da empresa.

As lojas irão impor regras de distanciamento social, limitarão a ocupação e algumas oferecerão apenas serviços de retiradas de encomendas, disse.

A Apple não divulga sua receita das lojas de varejo. As vendas diretas, incluindo lojas de varejo, vendas na web e corporativas, foram responsáveis por 31% de sua receita de 260 bilhões de reais em 2019.

O presidente-executivo, Tim Cook, no mês passado, não forneceu uma perspectiva para o trimestre de junho, citando incerteza nos negócios causada pelo vírus. As vendas do primeiro trimestre na China, refletindo o confinamento e o fechamento de lojas no país, somaram US$ 9,46 bilhões , cerca de US$ 1 bilhão a menos do que no mesmo período do ano anterior.

Na semana passada, a Apple reabriu suas cinco primeiras lojas nos Estados Unidos, exigindo que clientes e funcionários passassem por verificações de temperatura e usassem máscaras antes de entrar nas instalações. A Apple possui 510 lojas em todo o mundo e 271 nos Estados Unidos.