Aprenda a descartar itens que não são recolhidos pela coleta seletiva

·3 minuto de leitura
***ARQUIVO***São Paulo, SP, Brasil, 21-08-2019: Still celular. (foto Gabriel Cabral/Folhapress)
***ARQUIVO***São Paulo, SP, Brasil, 21-08-2019: Still celular. (foto Gabriel Cabral/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Para dar um destino adequado ao lixo, é importante conhecer os conceitos de economia circular e logística reversa. A economia circular baseia-se na ideia do reaproveitamento.

“O que sobra numa indústria pode ser aproveitado por outra, o que sobra no comércio pode ser aproveitado pela indústria. E produtos colocados no mercado precisam ter seu reaproveitamento planejado”, diz Kadmo Cortês, vice-presidente do Instituto Lixo Zero.

A logística reversa é a prática pela qual as empresas dão um destino correto a seus produtos no pós-consumo.De acordo com Ana Paula Maciel Costa, doutora em direito ambiental pela PUC-PR, a Política Nacional de Resíduos Sólidos, de 2010, determinou que as empresas devem criar soluções retornáveis e se responsabilizar pelo lixo potencialmente tóxico.

Na outra ponta, os consumidores também precisam se tornar mais conscientes sobre como jogar o lixo fora da maneira certa. “A lei de 2010 transformou a ideia de ciclo produtivo, todos passaram a ter uma responsabilidade compartilhada”, explica a advogada.

Veja abaixo como descartar alguns produtos que não podem ser enviados à coleta seletiva, desde baterias e lâmpadas queimadas até medicamentos vencidos, segundo Luana Santos de Souza, mestre em ciência florestal e professora do curso técnico de meio ambiente da Fecap.

*

Eletrônicos

Cabos, celulares, fones, baterias e carregadores contêm substâncias nocivas que prejudicam a saúde e o ambiente. Para jogar fora, é preciso buscar o fabricante ou fornecedor do serviço ou ainda ir a pontos de coleta. Vivo-Telefônica, Claro e Oi disponibilizam coleta em suas lojas, por exemplo. Já a Samsung recolhe eletrônicos pequenos nas lojas e em centros assistência autorizados. Algumas drogarias, como Droga Raia e Drogarias Pacheco, têm parceria com a Green Eletron para o descarte de pilhas e baterias (greeneletron.org.br/localizador). Já as lojas de Pão de Açúcar, Carrefour e Leroy Merlin recebem pilhas.

Lâmpadas

Possuem metais pesados na composição podendo contaminar o solo. Para descartar, é preciso buscar pontos específicos. A rede Leroy Merlin tem estações de coleta seletiva em todas as suas unidades. O Extra tem parceria com a empresa Reciclus para recolhimento e reciclagem de lâmpadas. Carrefour também aceita lâmpadas em seus ecopontos.

Medicamentos

Fármacos contaminam o solo e a cadeia de consumo humana. O descarte incorreto pode ainda favorecer o surgimento de bactériasmais resistentes. Para jogar fora, o ideal é buscar drogarias ou ainda supermercados. A Droga Raia oferece coleta em 1.823 lojas. Drogaria São Paulo e Drogarias Pacheco também contam com pontos em 95% de suas lojas. A farmacêutica Eurofarma realiza coleta em 25 lojas do Extra e do Pão de Açúcar no estado de São Paulo.

Cápsulas de café

O alumínio usado em algumas cápsulas de café tem grande potencial de reciclagem. No entanto, trata-se de um metal pesado, que pode impactar o solo e causar problemas neurológicos quando descartado e manuseado incorretamente. O material deve ser entregue em postos de coleta adequados. A Nespresso tem coleta nas lojas, além de pontos em agências dos Correios. A Melitta também recicla suas cápsulas. Para enviá-las gratuitamente é preciso realizar o cadastro no site terracycle.com/pt-BR. A Dolce Gusto realiza coleta em 49 estabelecimentos do Pão de Açúcar em São Paulo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos