Apresentador Bill O'Reilly é defendido por Trump após ser acusado de assédio sexual

Apresentandor do canal de TV dos EUA Fox News Bill O'Reilly 17/03/2015 REUTERS/Brendan McDermid

(Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, defendeu nesta quarta-feira o apresentador Bill O'Reilly, do canal Fox News, após uma reportagem segundo a qual o comentarista conservador e seu empregador, o conglomerado 21st Century Fox, pagaram cinco mulheres para desistirem de acusá-lo de assédio sexual.

"Acho que ele é uma pessoa que conheço bem. Ele é uma boa pessoa", disse Trump sobre O'Reilly em uma entrevista ao jornal New York Times.

No final de semana o NYT noticiou que a Fox e O’Reilly pagaram 13 milhões de dólares a cinco mulheres que o acusaram de tê-las assediado sexualmente. 

Em um comunicado publicado em seu site no sábado, O'Reilly disse ter sido atacado injustamente por causa de sua proeminência.

"Acho que ele não deveria ter feito um acordo; pessoalmente acho que ele não deveria ter feito um acordo", disse Trump ao NYT nesta quarta-feira. "Porque você deveria ter levado isso até o fim. Não acho que Bill fez nada de errado."

A Fox News é uma unidade de 21st Century Fox.

Várias empresas retiraram anúncios do programa do apresentador, "The O'Reilly Factor".

(Por Lisa Richwine)