Apresentador não noticiou que esposa de Marcola, do PCC, foi indicada a ministério, como viralizado

O programa “4 por 4” da Jovem Pan não noticiou que a esposa do líder da facção PCC, conhecido como Marcola, foi indicada para assumir o Ministério de Segurança Pública no governo do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT). O trecho do programa foi compartilhado junto à falsa alegação mais de 4.800 vezes nas redes sociais desde pelo menos 8 de novembro de 2022. Mas o apresentador, na verdade, leu a notícia de que o advogado Alberto Toron, um dos nomes especulados para concorrer ao ministério, assumiu a defesa da mulher de Marcola.

“Esposa de Marcola é indicada para assumir o ministério de segurança pública!”, diz uma das publicações compartilhadas no Twitter. O conteúdo também circula no Facebook, no Instagram, no TikTok e no YouTube.

Captura de tela feita em 10 de novembro de 2022 de uma publicação no Twitter ( .)

O trecho compartilhado exibe o logotipo do programa “4 por 4”, da emissora Jovem Pan, enquanto o jornalista Luís Ernesto Lacombe diz: “Ele acaba de assumir, o Toron, a defesa de Cynthia Herbas, mulher de Willians Camacho, o Marcola, chefe do PCC… Tá bom, Ana? Alguém que defende uma pessoa, de certa forma ligada ao PCC, não deixa de ser, já que o marido é o chefe do PCC, como ministro da segurança pública? Show ein”.

Em nenhum momento do trecho viral é dito que Cynthia Herbas, esposa do líder da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), foi indicada para assumir o Ministério da Segurança Pública, caso ele seja recriado no governo do presidente eleito Lula.

Atualmente, a área integra o Ministério da Justiça e Segurança Pública. Lula, porém, já disse que pretende criar novamente uma pasta focada exclusivamente na segurança pública.

O trecho viralizado foi ao ar em 6 de novembro de 2022. No programa completo, logo antes da parte compartilhada, o apresentador diz: “O Globo, de hoje [...] Lauro Jardim, é de hoje: ‘Advogado que sonha ser ministro de Lula assume defesa de mulher de Marcola, do PCC’”.

A fala de Lacombe faz referência a uma notícia publicada no mesmo dia pelo colunista Lauro Jardim, do jornal O Globo.

O texto afirma que o advogado criminalista Alberto Toron, “que ambiciona ser ministro da Segurança Pública de Lula (se a pasta for mesmo criada)”, assumiu a defesa de Cynthia Herbas.

A coluna tampouco diz que Cynthia teria sido indicada ao cargo.

Pesquisas no Google pelos termos “Cynthia Herbas ministério segurança” e “esposa Marcola ministério" tampouco trouxeram como resultado notícias a respeito da suposta indicação.

Procurada pelo AFP Checamos em 10 de novembro, a assessoria de Lula classificou a alegação como “completamente absurda” e negou que o presidente eleito ou sua equipe tenham cogitado a indicação de Cynthia para a pasta, caso seja recriada.