Apresentadora é demitida e expõe constrangimento: 'Mostraram minhas fotos de biquíni'

·1 minuto de leitura

Por meio de uma publicação em seu perfil do Instagram, Mariana Martins expôs os motivos por trás de sua demissão do jornal que comandava na Record TV, em Goiás. A apresentadora alega que foi constrangida na última reunião que culminou na saída da emissora, e afirmou que nos bastidores havia uma pressão maior com a imagem das mulheres da equipe, em forma de "tortura psicológica". Segundo ela, tentavam controlar até suas redes sociais.

"No contrato não diz que eles podem gerir as nossas redes sociais. É a minha individualidade. Eles fazem pressão, tortura psicológica com as mulheres. A preocupação tinha que ser com o bom jornalismo", desabafou.

A jornalista diz que o constrangimento se iniciou em uma reunião realizada no dia 04/05, motivada pela perda de audiência do jornal que comandava, e chegaram a mostrar fotos suas de biquíni. Ela afirma ter sido vítima de machismo e preconceito:

"Mostraram que o nosso jornal perdeu audiência. Tentei argumentar que a culpa não é das pessoas. Na sequência colocaram fotos minhas de biquíni, de viagem, que eu deveria transformar e transformar o meu perfil, ser outra pessoa, para recuperar o público. Isso não está certo. As situações de machismo e preconceito foram inúmeras.".

Durante o relato, também contou que ouviu comentários machistas de outros funcionário do canal, alguns relacionados até ao seu jeito de agir.

"Cheguei a ouvir de uma gerente, mulher, que talvez meu jeito de andar não era o certo. E que eu deveria sensualizar menos na hora de falar", relatou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos