Apresentadores unem discursos contra ataque ao Congresso: 'Foi terrorismo', diz Jimmy Fallon

·2 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - "Na voz dos apresentadores de programas de entrevista, notícias relacionadas ao mundo político podem virar piada. Mas no dia em que o Congresso foi invadido e vandalizado por apoiadores de Trump, Jimmy Fallon, Jimmy Kimmel, Stephen Colbert e o inglês James Corden escolheram falar sério. "Isso não foi um ato de patriotismo, mas de terrorismo", afirmou Fallon, na noite desta quarta-feira (6), no Tonight Show. Ele elogiou a atitude do presidente eleito, Joe Biden, pela mensagem de esperança que transmitiu. "Ele disse: 'Basta, basta.' E eu acredito que é o que a maioria deste país tem dito, tem gritado por um longo tempo, 'Basta.'", afirmou Fallon. Para o apresentador, a quarta-feira significou um dia de desgraça, mas, infelizmente, "nada disso foi surpreendente". "Mas é importante lembrar que não somos assim. Garanto que há mais pessoas boas do que más, e o bem prevalecerá." Os depoimentos dos apresentadores foram reunidos pelo site Entertainment Weekly. Já Stephen Colbert, à frente do Late Show, disse que "nunca ficou tão triste como naquela noite". "Hei republicanos que apoiaram este presidente, especialmente os que estão na sessão conjunta do Congresso hoje. Vocês se cansaram?" Perguntou Colbert. "Quem poderia ter previsto isso? Todo mundo? Até mesmo idiotas como eu. Esta é a coisa mais chocante, mais trágica, menos surpreendente que eu já vi", disse o apresentador. Ele pediu para que todos os republicanos responsáveis por incitar a invasão do Congresso sejam lembrados nas eleições de 2022. "Vamos lembrar deles da forma como se mostraram hoje: cínicos covardes que acreditam que os eleitores não devem escolher quem governa este país". No Jimmy Kimmel Live!, o apresentador acusou Trump, e os senadores Josh Hawley e Kimmel de desafiarem as eleições americanas sem nenhuma prova. Kimmel ainda lembrou que a polícia agiu de forma muito tranquila em relação ao tratamento dada aos manifestantes do movimento Black Lives Matter (Vidas Negras Importam). "Alguns foram vistos tirando selfies com os criminosos, outros pareciam recebê-los pelos portões. Foi um dia terrível na história deste país", afirmou Kimmel." "Nosso presidente e os canalhas que mantiveram essa charada de 'eleição roubada' em andamento --e esse é você Josh Hawley, é você Ted Cruz-- intencionalmente ou simplesmente irresponsáveis que acenderam essa fogueira para começar uma guerra apenas para nos distrair do fato de que Donald Trump perdeu a eleição." O ator e apresentador inglês James Corden, do The Late Late Show, afirmou que os eventos de quarta vão ficar registrados no lado mais sombrio da longa história da América. Mas que o país em que ele acredita pode voltar a ser como antes nas mãos de Joe Biden e Kamala Harris. "Em duas semanas, nas mesmas etapas em que aquela multidão lutou e empurrou a polícia, as pessoas que encorajaram e instigaram essa violência, todos vão precisar de um passe de turista para entram porque perderam a presidência, perderam a Câmara e agora perderam o Senado", disse Corden.