Aprovação de Biden cai pela quarta semana seguida e iguala recorde negativo, diz pesquisa Reuters/Ipsos

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Presidente dos EUA, Joe Biden, faz pronunciamento sobre armas em Washington
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Por Rose Horowitch

WASHINGTON, 22 Jun (Reuters) - A aprovação do presidente norte-americano, Joe Biden, caiu pela quarta semana consecutiva, para 36%, igualando o patamar mais baixo, atingido no final de maio, segundo uma pesquisa de opinião Reuters/Ipsos divulgada nesta quarta-feira.

O índice de aprovação do presidente está abaixo de 50% desde agosto, um sinal de alerta de que o Partido Democrata pode perder o controle de pelo menos uma das Casas do Congresso nas eleições legislativas de 8 de novembro.

Para 34% dos norte-americanos, a economia é a questão mais importante nos Estados Unidos. Biden lida com a maior inflação em 40 anos, com a invasão da Rússia à Ucrânia restringindo o fornecimento global de combustível e cadeias de abastecimento ainda limitadas pela pandemia de Covid-19.

No seu próprio partido, o índice de aprovação de Biden permanece praticamente intacto desde a semana passada - 73%, em comparação a 74% em 15 de junho. Em agosto, 85% dos democratas aprovavam o governo de Biden.

Mas entre republicanos, a aprovação de Biden caiu para 7%, em comparação com 11% em 15 de junho. Apenas 18% dos norte-americanos pensam que o país está indo na direção certa.

O índice de aprovação de Biden está se aproximando --mas ainda não chegou lá- dos menores patamares do seu predecessor, Donald Trump, que teve 33% de aprovação em dezembro de 2017.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos