Aprovação de Bolsonaro cai entre beneficiários do Auxílio Brasil

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Aprovação do governo do presidente Jair Bolsonaro caiu entre beneficiários do Auxílio Brasil (Foto: EVARISTO SA/AFP via Getty Images)
Aprovação do governo do presidente Jair Bolsonaro caiu entre beneficiários do Auxílio Brasil (Foto: EVARISTO SA/AFP via Getty Images)

Resumo da notícia

  • Aprovação de Bolsonaro caiu entre os beneficiários do Auxílio Brasil

  • Reprovação é alta, mas não subiu. Mais beneficiários tendem a achar que governo é regular

  • Quanto maior a renda, mais chance o eleitor tem de votar em Jair Bolsonaro

A aprovação do presidente Jair Bolsonaro (PL) caiu entre os beneficiários do Auxílio Brasil, programa de transferência de renda que substituiu o Bolsa Família. É o que aponta a nova pesquisa Genial/Quaest, divulgada nesta quarta-feira (11).

Entre os que recebem o auxílio, em abril, a avaliação positiva do governo Bolsonaro entre os que recebiam o auxílio chegou a 23%. Em maio, o índice caiu para 19%. A avaliação negativa, no entanto, aumentou apenas um ponto percentual. A diferença foi, principalmente, para a avaliação de que o governo é regular.

Veja a avaliação do Governo Bolsonaro entre os que recebem o Auxílio Brasil:

  • Positivo: 19% (-4%)

  • Regular: 30% (+3%)

  • Negativo: 48% (-1%)

  • Não sabe/não respondeu: 3% (=)

Entre os que não recebem o Auxílio Brasil, a avaliação negativa caiu dois pontos e a positiva se manteve igual.

  • Positivo: 27% (=)

  • Regular: 26% (+2%)

  • Negativo: 45% (-2%)

  • Não sabe/não respondeu: 2% (+1%)

O pacote de aprovações de benefícios voltados para populações mais carentes é um dos caminhos pensados pela campanha de Bolsonaro para turbinar a votação do presidente da República, em especial entre eleitores que têm mais tendência de votar no ex-presidente Lula.

Maior renda, mais chance de votar em Bolsonaro

Quanto maior a renda, maior a intenção de voto do presidente Jair Bolsonaro. Entre pessoas que recebem até dois salários mínimos, Bolsonaro tem 19% das intenções de voto, enquanto Lula alcança 57%. Entre aqueles que recebem de dois a cinco salários mínimos, Lula ainda vence, mas com margem menor, por 44% contra 30% de Bolsonaro.

Os dados mostram que o índice de votos do petista cai 22 pontos percentuais entre os de menor e os de maior renda. Entre eleitores que recebem mais de cinco salários mínimos, Lula tem 35% das intenções de voto, enquanto Bolsonaro tem 42%.

A pesquisa foi encomendada pela Genial Investimentos.O instituto Quaest entrevistou 2.000 pessoas entre os dias 5 e 8 de maio de forma presencial. A margem de erro da pesquisa é de 2 pontos percentuais.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos