Aproximadamente 15 mil casos de crimes de guerra identificados na Ucrânia

A Ucrânia pede justiça - pelas atrocidades cometidas depois da invasão russa. O Tribunal Penal Internacional planeia abrir um escritório em Kiev nas próximas semanas. Para além disso, Estónia, Letónia e Eslováquia, juntaram-se à Equipa de Investigação Conjunta Europeia que vai coordenar a recolha de provas através da Eurojust.

A Procuradora-Geral ucraniana, Iryna Venediktova, esteve em Haia nesta terça-feira, na sede Agência da União Europeia para a Cooperação Judiciária Penal.

Na Ucrânia, hoje, cerca de 15 mil casos são sobre crimes de guerra. Basta pensar no assunto. Amanhã teremos mais 200-300 casos. Agora, nesta categoria de casos, temos perto de 80 suspeitos, 80 pessoas que podemos começar a processar.

Três soldados russos já foram julgados por crimes de guerra na Ucrânia. Dois foram condenados a 11 anos e meio de prisão por bombardeamentos em zonas civis na região de Kharkiv, no leste do país, no primeiro dia da invasão. Os dois soldados declararam-se culpados.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos