Arábia Saudita frustra ataque com barco do Iêmen contra instalação petrolífera

O rei Salman da Arábia Saudita, em Riad, em 25 de janeiro de 2017

As autoridades sauditas anunciaram nesta quarta-feira que frustraram uma tentativa de ataque com um barco proveniente de uma área controlada pelos rebeldes huthis no Iêmen contra uma instalação petrolífera no sul da Arábia Saudita.

A embarcação que seria utilizada para o ataque na terça-feira zarpou de uma pequena ilha iemenita no Mar Vermelho, de acordo com um comunicado do ministério do Interior saudita.

Ela estava carregada com explosivos e era controlada remotamente, mas foi interceptada a uma distância de uma milha náutica do alvo, um cais e uma estação de distribuição de produtos petrolíferos da gigante Aramco, segundo o comunicado.

A embarcação foi ganhando velocidade a medida que se aproximava da instalação petrolífera, localizada na província de Jazan, e atingiu 34 nós de velocidade, de acordo com a mesma fonte.

"Patrulhas da Guarda Costeira constataram na intercepção que não havia qualquer pessoa a bordo do barco", escreveu o ministério.

Em seguida, abriram fogo contra os motores da embarcação, fazendo-a parar.

A Guarda Costeira, em coordenação com a Marinha, inspecionou o barco e descobriu que estava cheio de explosivos.

O ministério afirmou que a Guarda Costeira continua em alerta para evitar "qualquer tentativa terrorista e pata proteger as fronteiras terrestres e marítimas" do reino saudita.

A Arábia Saudita lidera no Iêmen uma coalizão árabe que apoia desde março de 2015 as forças do presidente Abd Rabbo Mansur Hadi contra os rebeldes xiitas huthis, apoiados pelo Irã.

Este novo ataque mostra um grau bastante avançado de sofisticação dos rebeldes, que atacaram em janeiro uma fragata da Marinha saudita no Mar Vermelho.

Em outubro passado, dois navios de guerra dos Estados Unido na mesma área também foram alvos de disparos de foguetes, atribuídos às guerrilhas rebeldes huthis.

Os Estados Unidos responderam com mísseis de cruzeiro.