Arábia Saudita proíbe chegadas de 20 países, incluindo EUA e Brasil

·1 minuto de leitura
Viajantes fazem testes de covid-19 antes de embarcar, 1º de fevereiro de 2021 no aeroporto de Roissy, na França

A Arábia Saudita proibiu nesta terça-feira (2) a chegada a seu território de viajantes de 20 países, incluindo Estados Unidos, Brasil e Argentina, para tentar conter o aumento das infecções por covid-19.

O Ministério do Interior saudita informou, de acordo com a agência oficial SPA, que esta "suspensão temporária" entraria em vigor na quarta-feira às 18h00 GMT (15h00 no horário de Brasília).

Os países afetados são: África do Sul, Alemanha, Argentina, Brasil, Egito, Emirados Árabes Unidos, Estados Unidos, França, Índia, Indonésia, Irlanda, Itália, Japão, Líbano, Paquistão, Portugal, Reino Unido, Suécia, Suíça e Turquia.

Cidadãos sauditas, bem como diplomatas e profissionais de saúde desses países, terão permissão para entrar no reino, mas "dentro do quadro de medidas de precaução" recomendadas pelas autoridades de saúde, disse o ministério.

No domingo, o ministro da Saúde, Tawfiq al Rabiah, alertou que novas restrições serão impostas caso a população não respeite as já vigentes.

A Arábia Saudita registrou mais de 368.000 casos e 6.400 mortes por covid-19. É o país árabe mais populoso do Golfo (34 milhões de habitantes) e o mais afetado pela pandemia.

bur-ac/elm/hj/am