Arábia Saudita protesta por comentários ofensivos do ministro libanês

·1 minuto de leitura
O ministro das Relações Exteriores do Líbano, Charbel Wehbe (à direita, fotografado em agosto de 2020), alimentou novas tensões quando sugeriu durante um debate na televisão que os Estados do Golfo estariam por trás da ascensão do EI no Iraque e na Síria

O Ministério das Relações Exteriores da Arábia Saudita convocou nesta terça-feira (18) o embaixador libanês no reino para protestar contra os "insultos" do chefe da diplomacia libanesa, que ligou os países do Golfo à ascensão do grupo Estado Islâmico (EI).

As relações entre a Arábia Saudita e o Líbano foram prejudicadas por grandes desacordos diplomáticos nos últimos anos. Riade é especialmente crítico em relação à grande influência do Hezbollah, o movimento xiita, um aliado de seu grande rival regional, o Irã.

O último incidente diplomático foi liderado pelo ministro das Relações Exteriores libanês, Charbel Wehbé, em um debate na segunda-feira em uma rede pan-árabe, quando ele comentou que as monarquias conservadoras ricas do Golfo foram responsáveis pela ascensão do EI.

"Levando em consideração o impacto que estas declarações vergonhosas podem ter nas relações dos dois países irmãos, o ministério convocou o embaixador libanês ao reino para expressar sua rejeição e condenação", declarou a diplomacia saudita.

“O Ministério das Relações Exteriores expressa sua firme condenação aos insultos vergonhosos que essas declarações contêm em relação ao reino, seu povo e os países irmãos do Golfo”, acrescentou em nota.

bur-mah/aem/hj/es/tjc/ap/ic

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos