Arábia Saudita quer construir a maior cidade industrial flutuante do mundo

·2 min de leitura

A Arábia Saudita anunciou que pretende construir o maior complexo industrial flutuante do mundo. A unidade, que possui oito lados, se chama OXAGON e deve ser instalada no Mar Vermelho, em uma nova região planejada conhecida como NEOM — uma combinação da palavra grega neos (novo), e mustaqbal, que significa futuro em árabe.

O distrito industrial flutuante foi apresentado pelo príncipe herdeiro saudita, Mohammed bin Salman, como uma cidade cognitiva abrangente que usará robôs e inteligência artificial (IA), funcionando como um centro portuário comercial sustentável movido a energia 100% limpa.

“A OXAGON será o catalisador para o crescimento econômico e a diversidade, atendendo nossas ambições até 2030. O complexo contribuirá para redefinir a abordagem mundial sobre o desenvolvimento industrial no futuro, protegendo o meio ambiente enquanto cria empregos”, disse o príncipe em um comunicado à imprensa.

Cidade futurista

O plano do governo saudita é transformar a área próxima ao Canal de Suez em um centro tecnológico, com uma cidade flutuante projetada para aproveitar ao máximo tecnologias avançadas, incluindo fusão homem-máquina, Internet das Coisas (IoT), inteligência artificial, sistemas preditivos e robótica.

Ao todo, sete modalidades industriais devem compor o complexo OXAGON, entre elas: telecomunicações, tecnologia espacial, construção civil, mobilidade autônoma e energia sustentável. As autoridades sauditas, porém, não revelaram os custos de implantação nem uma possível data para a entrega da unidade.

“Por meio da OXAGON, haverá uma mudança fundamental na forma como o mundo vê os centros de manufatura. Esses pioneiros estabelecerão fábricas desenvolvidas com as mais recentes tecnologias em inteligência artificial, dando um salto significativo para a quarta revolução industrial”, comenta o CEO da NEOM Nadhmi Al-Nasr.

NEOM

Construída no noroeste do país, a NEOM é o projeto mais ousado do príncipe Mohammed bin Salman. A nova região urbana está sendo erguida a um custo de US$ 500 bilhões (cerca de R$ 2 trilhões e 800 milhões, na cotação atual), em uma área de 26 mil quilômetros quadrados na província de Tabuk, perto das fronteiras com a Jordânia e o Egito.

O anúncio da construção de uma cidade portuária flutuante nessa região faz parte de um plano ambicioso para livrar a Arábia Saudita da dependência do petróleo e transformar o país em um centro de tecnologia como o Vale do Silício, ao mesmo tempo que incorpora centros de pesquisa, zonas educacionais e atrações turísticas.

O projeto está sendo financiado pelo fundo de riqueza soberana do país, do qual o príncipe herdeiro é o presidente. Os planos de implantação incluem táxis voadores e um parque de diversões no estilo Jurassic Park com dinossauros robóticos, além de uma rede de restaurantes e hotéis cinco estrelas.

“A NEOM é um acelerador do progresso humano e uma visão de como pode ser o futuro. Ela será um destino e uma casa para pessoas que sonham grande e querem fazer parte da construção de um novo modelo de habitabilidade, criando negócios prósperos e reinventando a preservação ambiental”, encerra Nadhmi Al-Nasr.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos