Aras diz estar atento à possibilidade de violência em 7 de setembro

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Augusto Aras (Foto: REUTERS/Adriano Machado)
Augusto Aras (Foto: REUTERS/Adriano Machado)

O procurador-geral da República, Augusto Aras, divulgou nesta terça-feira em seu canal pessoal no YouTube um vídeo com o trecho de uma reunião que teve com parlamentares de oposição, em que afirma que o Ministério Público Federal (MPF) está atento para a possibilidade de manifestações violentas no próximo 7 de setembro.

Embora o material tenha sido publicado nesta terça, a reunião com os deputados e senadores aconteceu no último dia 12 de julho para discutir o aumento da violência política no Brasil após a morte do tesoureiro do PT Marcelo Arruda, morto a tiros por um militante bolsonarista em Foz do Iguaçu (PR).

No início do vídeo, antes que os trechos do encontro se iniciem, uma mensagem aparece na tela: "Procurador-geral da República, Augusto Aras informa a parlamentares de partidos da oposição de medidas preventivas do MPF contra eventuais distúrbios em 7 de setembro de 2022".

Na gravação, Aras aparece dizendo aos parlamentares que a PGR agiu discretamente e debelou movimentos que pretendiam tumultuar o 7 de Setembro de 2021, e que este ano está com a mesma ação para garantir uma data sem problemas.

Grupos de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL) já se movimentam para realizar manifestações durante o feriado.

— Não deixamos que o 7 de setembro tivesse nenhum evento de violência. Eram movimentos espontâneos que espocavam em todo o país. Todos nós já estamos atentos a eventuais movimentos espontâneos, ou não, da sociedade civil no que toca à possibilidade de violência —, disse Aras.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos