Aras diz que não é censor de autoridade nem procurador da oposição

·1 minuto de leitura
BRASÍLIA, DF, 24.08.2021 – AUGUSTO-ARAS - O PGR Augusto Aras chega ao senado para sabatina na CCJ do Senado Federal, nesta terça-feira 24.  (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
BRASÍLIA, DF, 24.08.2021 – AUGUSTO-ARAS - O PGR Augusto Aras chega ao senado para sabatina na CCJ do Senado Federal, nesta terça-feira 24. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O Procurador-Geral da República, Augusto Aras, disse durante sabatina no Senado nesta terça-feira (24) que não tem qualquer alinhamento com o governo. Em defesa da sua atuação nos últimos dois anos, Aras afirmou que "não é censor de qualquer autoridade, mas é o fiscal das condutas que exorbitem a legalidade".

Ele ainda ressaltou que não é procurador da oposição e disse ser defensor vontade da maioria.

"Este procurador não é procurador da oposição, não. Este procurador tem respeito pela maioria, que é o instrumento da democracia. Quando uma Casa ou ambas as Casas, legislativamente, aprovam um projeto de lei, assim se valem do princípio da maioria. E este procurador compreende que o constitucionalismo moderno reserva ao Ministério Público e ao Poder Judiciário a posição contramajoritária, ou seja, a posição de quem cumpre a norma, porque o clamor das ruas, o desejo do povo tem um representante, tem 81 representantes nesta Casa", disse.

As críticas contra Aras se intensificaram desde o ano passado em razão de apurações que não tiveram andamento, parte delas referentes à omissão do governo federal no combate à Covid-19.

Foram poucas as ocasiões em sentido contrário, por exemplo quando Aras apresentou uma ação constitucional contra ato do presidente da República.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos