Aras sobre relatório da CPI da Pandemia: "Poderemos avançar na apuração"

·2 min de leitura
Integrantes da CPI da Pandemia entregam relatório final ao PGR, Augusto Aras (Crédito: Antonio Augusto/Secom/MPF)
Integrantes da CPI da Pandemia entregam relatório final ao PGR, Augusto Aras (Crédito: Antonio Augusto/Secom/MPF)
  • Relatório final da CPI da Pandemia foi entregue ao Procurador Geral da República, Augusto Aras

  • Depois do encontro na Procuradoria, os parlamentares seguiram para o Supremo Tribunal Federal

  • Aras se manifestou sobre o parecer da CPI

O relatório final da CPI da Pandemia foi entregue ao Procurador Geral da República, Augusto Aras, nesta quarta-feira (27). Cabe à PGR decidir sobre alguns pedidos de indiciamento que constam no documento aprovado pela comissão como o do presidente Jair Bolsonaro. 

Aras se manifestou sobre o parecer. "Esta CPI já produziu resultados. Temos denúncias, ações penais, autoridades afastadas e muitas investigações em andamento e agora, com essas novas informações poderemos avançar na apuração em relação a autoridades com prerrogativa do foro nos tribunais superiores", destacou nas redes sociais. 

O senador Rogério Carvalho (PT-SE), integrante da comissão, disse que o Procurador ressaltou o "compromisso com as instituições" ao ser questionado se o parecer seria realmente analisado e teria desdobramentos.

"No nosso encontro da #CPIdaCovid com Aras, ficou definido que a PGR vai investigar todos os denunciados no relatório que tem foro privilegiado. Confrontado sobre um engavetamento até o fim do ano, Aras disparou que tem compromisso com as instituições e regramento republicanos", postou o parlamentar em sua conta no Twitter.

Depois do encontro na Procuradoria, os parlamentares seguiram para o Supremo Tribunal Federal, para uma audiência com o ministro Alexandre de Moraes, e os integrantes da CPI conversaram com a imprensa. 

O vice-presidente do colegiado, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), informou que os senadores irão aguardar até 30 dias para saber quais serão as iniciativas do PGR. 

Quais são os próximos passos agora que o relatório foi entregue à PGR?

O relatório possui 80 pedidos de indiciamento, dentre eles, estão políticos com foro privilegiado como o presidente Jair Bolsonaro e seus filhos, por exemplo. Por isso, apenas a PGR pode decidir sobre quais serão os desdobramentos em relação ao que está no parecer.

Para aqueles casos sem foro, o Ministério Público Federal e nos Ministérios Públicos estaduais poderão atuar nas apurações apontadas pela CPI.

Por isso, o senador Randolfe Rodrigues disse que a comissão irá disponibilizar de maneira separada o que é de competência de cada um dos órgãos. 

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos