Arezzo compra marca de sapatos Vicenza por R$ 103,8 milhões

O grupo Arezzo e Co. comunicou a aquisição da marca de sapatos Vicenza por R$ 103,8 milhões em fato relevante nesta terça-feira. O valor pode ser ajustado para mais ou para menos, a depender das premissas definidas no contrato.

Americanas: Rial nega especulações e diz que 'jamais transigiria' com a própria biografia

Capital: Beontag, gigante brasileira da ‘etiqueta inteligente’, levanta € 120 milhões em empréstimo com ‘incentivo ESG’

Essa é a primeira aquisição desde que a Arezzo captou R$ 833,8 milhões em oferta restrita de ações em fevereiro de 2022. A operação, segundo a Arezzo, se insere na estratégia da companhia de ampliar seus negócios no setor de moda e varejo, com foco na expansão do mercado de calçados das classes sociais “A” e “B”.

Em 2022, a Vicenza faturou R$ 80 milhões, e seu Ebitda é estimado em aproximadamente R$ 13 milhões. A marca, com produção própria e presença no e-commerce e lojas multimarcas, atua há mais de 30 anos no mercado de calçados e bolsas.

Detalhes da transação

Segundo o comunicado, 60% do valor da aquisição será pago em dinheiro e o restante em ações da Arezzo & Co. As ações que remanescerem de titularidade dos vendedores depois da compra, representativas de 40% do capital social total e votante da Vicenza, serão incorporadas pela companhia.

Em virtude da incorporação de ações, o capital social da companhia será ampliado, com a emissão de 803.129 novas ações ordinárias, nominativas, escriturais e sem valor nominal, que serão subscritas pelos administradores da Vicenza. O número de ações da companhia a serem emitidas no âmbito da incorporação de ações não será ajustado.

Entenda: Como a crise na Americanas afetou o dinheiro de clientes do Nubank? Entenda

Por fim, a Arezzo sinalizou que a efetivação da incorporação de ações dependerá das aprovações societárias pertinentes da companhia. "Se a incorporação de ações for aprovada, os acionistas da Arezzo dissidentes da aprovação da incorporação farão jus ao direito de retirada em relação às ações da companhia das quais forem titulares, ininterruptamente, entre esta terça-feira e a data do efetivo exercício desse direito", informou.