Argentina anuncia quarentena geral obrigatória

A man walks from the Argentine city of Clorinda into Falcon in Paraguay, about 50 km of Asuncion, on March 16, 2020, after the two countries restricted control on their borders as a precautionary measure against the spread of the new coronavirus, COVID-19. - Argentina's President Alberto Fernandez announced on March 15, the closure of the country's borders and a suspension of school until the end of the month. Fernandez said the border closure was only for people entering and there was no impediment to leaving Argentina. (Photo by Norberto DUARTE / AFP) (Photo by NORBERTO DUARTE/AFP via Getty Images)

BUENOS AIRES — O presidente da Argentina, Alberto Fernández, anunciou uma quarentena geral e obrigatória para todo o país que entrará em vigor à zero hora desta sexta-feira, até o dia 31 de março. Com isso, nenhum cidadão poderá sair de suas casas e apenas supermercados, postos de gasolina, farmácias e hospitais seguem funcionando. O país registrou, na quinta-feira, a terceira morte de infectados pela doença. Já são 97 casos confirmados no país.

A decisão de Fernández foi tomada após uma reunião com os governadores do país, realizada na Casa Rosada, sede da presidência.

O governo já se prepara para garantir o acesso dos argentinos a alimentos e produtos de higiene e limpeza, por exemplo. Entre as ações de controle estariam o fechamento total das fronteiras e patrulhamento de ruas para evitar a circulação de pessoas.

Leia também:

Na mesa de discussão estaria ainda uma segunda proposta. Caso decida por não declarar a quarentena geral, Fernández poderia juntar os feriados de 2 abril (Dia das Malvinas) com o da Semana Santa e assim permitir que as pessoas fizessem um isolamento voluntário em suas casas, durante 12 dias.

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.