Argentina decreta isolamento compulsório até 31 de março por coronavírus

(Arquivo) O presidente argentino Alberto Fernandez

O presidente da Argentina, Alberto Fernández, decretou o isolamento "preventivo e obrigatório" da população a partir desta sexta-feira até o dia 31 de março, para deter a propagação do Covid-19. O país tem 128 infectados e três mortos.

"É hora de compreender que estamos cuidando da saúde dos argentinos", disse Fernández em um discurso na noite desta quinta-feira.