Argentina registra inflação de 3,2% em junho e acumula 25,3% no primeiro semestre

·1 minuto de leitura
(Arquivo) O presidente da Argentina, Alberto Fernández

A inflação na Argentina foi de 3,2% em junho e soma 25,3% desde janeiro, indicadores que dificultam a meta anual do governo, de 29%, segundo o instituto de estatísticas oficial (Indec).

O aumento em um ano nos preços do varejo ultrapassou 50% pela primeira vez desde fevereiro de 2020, um mês antes da declaração da pandemia. O custo de vida, no entanto, registrou uma leve queda, após os 3,3% de maio. Os piores indicadores foram registrados em março (4,8%) e abril (4,1%).

A economia argentina está em recessão desde 2018, embora a produção industrial dê sinais de recuperação. O PIB despencou 9,9% em 2020, e a inflação no ano passado foi de 36,1%.

dm/nn/mls/lb

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos