Argentina x Brasil: Conmebol suspende árbitro e VAR do clássico; VAR recomendou falta e cartão amarelo em lance de Raphinha com Otamendi; ouça o áudio

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

A Conmebol divulgou nesta quarta-feira vídeo e áudio da checagem do VAR na polêmica dividia entre Raphinha e Otamendi, no clássico entre Argentina e Brasil, na noite de terça-feira. Em processor que demorou cerca de três minutos, a equipe do VAR chega a recomendar marcação de falta e cartão amarelo ao árbitro Andrés Cunha, que nada marcou no lance.

O lance aconteceu ainda no primeiro tempo, quando o atacante brasileiro e o zagueiro argentino se envolveram em dividida na saída da área albiceleste. Na disputa, Otamendi acerta Raphinho no rosto com o braço. O brasileiro teve um sangramento na boca e precisou levar pontos no intervalo.

No diálogo entre árbitro, o comandante do VAR Esteban Ostojich e um AVAR (auxiliar do VAR), a equipe tenta entender se houve agressão (golpe) de Otamendi no lance, em chacagem de possível cartão vermelho. As imagens são revisadas em diferentes ângulos e velocidades, visando a aferir a intensidade. Outro detalhe observado foi se o lance ocorreu dentro ou fora da área.

A sala do VAR chega em entrar em consenso de que o lance é para cartão amarelo e marcação de falta. Mas Cunha optou por manter a decisão de não marcar infração nem aplicar cartão. Veja trecho do diálogo e assista ao vídeo:

VAR: Eu considero que o golpe é com o antebraço no rosto, com intensidade média. Me parece que é falta com cartão amarelo. Não considero vermelho. Estamos de acordo?

AVAR: Estamos de acordo.

VAR: Andrés, checagem completa. Uso de braços indevido ao limite

Confira a checagem na íntegra:

AVAR: Cuidado com o rosto

Assistente: Toca-lhe a perna, para mim não há golpe. Veja por via das dúvidas.

Assistente: Eu não vejo golpe.

VAR: Com o antebraço, no rosto. Me dê a velocidade normal, quero ver a intensidade.

Nesse momento, o AVAR pede a repetição com zoom e velocidade normal

VAR: É com o antebraço. Houve falta, pelo menos?

AVAR: Não.

VAR: Siga.

VAR: Eu considero que o golpe é com o antebraço no rosto, com intensidade média. Me parece que é falta com cartão amarelo. Não considero vermelho. Estamos de acordo?

AVAR: Estamos de acordo.

VAR: Andrés, checagem completa. Uso de braços indevido ao limite

Árbitro: Ok, ok, está claro.

VAR: Obrigado, Santiago (operador). É fora da área.

VAR: Me dê mais dez segundos mais, por favor. Volte atrás (no vídeo).

AVAR: Espere, não retome (a partida), espere.

VAR: Aqui, me mostre se é dentro ou fora.

AVAR: É fora.

VAR: Mas vamos confirmar. Fora, o golpe é fora. Vamos, siga, siga.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos