Argentino é acusado nos EUA por desvio de US$ 1,2 bi de petrolífera venezuelana

Um argentino e um suíço foram acusados nos Estados Unidos de lavagem de dinheiro como parte da trama internacional que desviou 1,2 bilhão de dólares da petrolífera estatal venezuelana (PDVSA), informou o Departamento de Justiça americano nesta terça-feira (12).

Segundo a acusação apresentada no Distrito Sul da Flórida, o argentino Luis Fernando Vuteff, de 51 anos, e o suíço Ralph Steinmann, de 48, são acusados de conspiração para a lavagem de dinheiro, informou o departamento em um comunicado.

Em dezembro de 2014 e pelo menos até agosto de 2018, os dois teriam se associado com outras pessoas para lavar grandes quantidades de dinheiro de um esquema de pagamento de propina, através do sistema financeiro americano e de várias contas bancárias no exterior, afirmam os documentos judiciais.

Steinmann e Vuteff, junto com outras pessoas, decidiram criar mecanismos financeiros sofisticados para lavar mais de 200 milhões de dólares e abrir contas para ou em nome de pelo menos dois funcionários venezuelanos para receber os pagamentos de propina, acrescenta o texto.

Se forem declarados culpados, os dois podem pegar até 20 anos de prisão.

Vuteff está detido na Suíça à espera de ser extraditado e Steinmann continua em paradeiro desconhecido.

erl/dga/rpr/am

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos