Operação militar no leste do Afeganistão pelo menos mata 25 membros do EI

Cabul, 5 abr (EFE).- Pelo menos 25 membros do grupo jihadista Estado Islâmico (EI), incluídos quatro comandantes, morreram durante as últimas 24 horas em uma operação militar na conflituosa província de Nangarhar, no leste do Afeganistão.

A operação na qual morreram "pelo menos 25 terroristas do Daesh" (acrônimo do EI em árabe) aconteceu no distrito de Achin, informou nesta quarta-feira em um breve comunicado o Ministério afegão de Defesa.

Segundo a nota, entre os quatro comandantes do grupo jihadista mortos na operação das forças de segurança, está o oficial no comando, que foi "identificado como Sayad Omar Bajawori, mais conhecido como Khatab".

No domingo passado, outros 27 membros do EI morreram em duas operações das tropas afegãs neste mesmo distrito de Nangarhar.

O EI tem presença no Afeganistão pelo menos desde 2015 e, embora no começo do ano passado as autoridades afegãs tenham anunciado sua derrota, não cessaram os combates entre as forças afegãs e esta organização e nem os ataques deste grupo em várias partes do país.

O principal reduto do EI desde sua aparição foi Nangarhar, onde mantêm combates não só com as forças de segurança afegãs, mas também com os talibãs.

A presença do grupo terrorista nesta província se reduziu de dez a apenas dois ou três distritos após várias operações das forças afegãs com apoio dos Estados Unidos.

No entanto, o EI continua perpetrando atentados e ações de grande impacto no Afeganistão.

O último grande atentado reivindicado pelo EI em território afegão foi o ataque em março a um hospital militar de Cabul, no qual 35 pessoas morreram, incluídos os quatro agressores, e 53 ficaram feridas. EFE