Arqueólogos israelenses descobrem mesquita enterrada no deserto de Negev

Arqueólogos israelenses descobrem mesquita enterrada no deserto de Negev. A construção contém “uma sala quadrada e uma parede voltada para a direção da Meca”, com um nicho de semicírculo na parede apontando para o sul, divulgou a Autoridade de Antiguidades de Israel (IAA).

Conheça: cinco cidades e impérios 'perdidos' que foram redescobertos por arqueólogos

Rio Tigre: Após seca, arqueólogos descobrem cidade de 3.400 anos no Iraque; veja vídeo

Na Inglaterra: Arqueólogo decifra diagrama do calendário solar de Stonehenge

“Essas características arquitetônicas únicas mostram que o prédio foi usado como mesquita”, disse a autoridade, observando que, provavelmente, o local abrigava algumas dezenas de fiéis de cada vez.

Próximo à mesquita, um “edifício de propriedade de luxo” também foi descoberto, com restos de utensílios de mesa e artefatos de vidro, apontando para a riqueza de seus moradores, segundo a IAA. Três anos atrás, a entidade desenterrou outra mesquita nas proximidades, datada da mesma época, do século VII ao VIII d.C., chamando os dois locais de culto islâmicos “entre os mais antigos conhecidos em todo o mundo”.

As mesquitas, propriedades e outras casas encontradas na região seriam indícios do “processo histórico que ocorreu no norte do Negev, com a introdução de uma nova religião, a religião do Islã e um novo governo e cultura na região”, disse o IAA.

“Estes foram gradualmente estabelecidos, herdando o governo bizantino anterior e a religião cristã que dominou a terra por centenas de anos.”

Afeganistão: Passa de mil o número de mortos após terremoto

A conquista muçulmana da região ocorreu na primeira metade do século VII. A IAA disse que as mesquitas encontradas em Rahat serão preservadas em seus locais atuais, seja como monumentos históricos ou como locais ativos de oração.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos