Arquidiocese de Ribeirão Preto suspende orações individuais de fiéis após Justiça revogar decreto da prefeitura

MARCELO TOLEDO

RIBEIRÃO PRETO, SP (FOLHAPRESS) - A Arquidiocese de Ribeirão Preto (a 313 km de São Paulo) suspendeu a permissão para fiéis fazerem orações individuais nas igrejas da cidade após a Justiça ter cancelado, na noite da última terça-feira (28), decreto da prefeitura que flexibilizava algumas atividades no município.

Segundo o documento assinado por dom Moacir Silva, arcebispo metropolitano de Ribeirão, foram revogadas a abertura das igrejas, o funcionamento da Cúria, do centro arquidiocesano de pastoral e das secretarias, além do atendimento de fiéis pelos padres. Entre os itens que foram mantidos estão as celebrações sem público.

A abertura de atividades de serviço em Ribeirão foi suspensa pela Justiça após ação do Ministério Público Estadual, que pediu liminar para suspender dois decretos da prefeitura -um sobre a abertura do setor de serviços e outro que flexibilizava outros segmentos, válidos a partir de 11 e 25 de maio.

Com isso, salões de beleza, escritórios (advocacia e contabilidade) e clínicas odontológicas, entre outras atividades, tiveram de fechar.