Arquitetos dão dicas para quem deseja garantir a elegância na hora da decoração de casa sem estourar o orçamento previsto

·2 minuto de leitura

Com a alta nos preços de materiais de obra, a economia se tornou uma das principais preocupações na hora de renovar a decoração. E para garantir a beleza e o bom gosto do lar, mas sem abrir mão de um orçamento enxuto, é preciso se reinventar e buscar alternativas mais baratas durante o processo. Para o arquiteto Leandro Rhiaff, uma das melhores saídas é evitar os itens personalizado, como esquadrias e janelas, optando pelos já prontos:

— Elementos sob medida sempre são mais caros. Com uma boa pesquisa, conseguimos manter alto padrão, durabilidade e qualidade em itens mais simples, vendidos já no tamanho padrão — diz, indicando outra maneira de economizar: — Lojas estão dispostas a fazer vendas mais baratas com compras maiores. Com o seu projeto pronto, vale a pena comprar revestimento, louças e metais de uma única vez. Negociando, alguns descontos chegam a 15% do valor total.

Outra possibilidade é o uso de placas de porcelanato de grande formato. Altamente duráveis, elas são utilizadas para simular madeira e os mármores calacata e branco, entregando o mesmo efeito dos materiais originais por um preço menor. Rhiaff conta que as placas já são comuns em mansões de luxo e indica que sejam usadas em banheiros e áreas externas — como deques e varandas gourmet, em alta.

— Também é viável fazer paredes externas em alvenaria e as internas em drywall, o material é mais fléxivel e as alterações exigem menos trabalho — conta.

Para a arquiteta Maísa Viana, o principal ponto para economizar é se se organizar desde antes do início das obras ou do processo de decoração. Ela indica que seja feita uma grande pesquisa prévia, para que sejam catalogados valores e fornecedores e garantir que não ocorram desperdícios de materiais ou mudanças de ideia.

— É essencial fazer uma planilha com todos os gastos da obra antes mesmo de começar, e tentar colocar tudo na ponta do lápis, desde o piso que vai ser trocado, até o interruptor e a fiação — diz.

Ela também sugere um percentual financeiro de emergência, que já deve estar incluso no planejamento:

— Após prever todos os custos da sua obra, acrescente mais 10% como um valor de contingência, para eventuais imprevistos de obra. Eles acontecem, mas isso não significa que você não possa se precaver.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos