Arquivo com 80 mil itens de David Bowie será aberto ao público em Londres

Um arquivo de seis décadas traçando a carreira do ícone pop David Bowie será inaugurado em Londres em 2025, fornecendo um “novo livro de referência para os Bowies de amanhã”, disse o diretor do Victoria and Albert Museum, Tristram Hunt, que afirmou se tratar de uma coleção “incrível” com mais de 80 mil itens do artista.

Beatles: Paul McCartney e Ringo Starr estariam gravando com os Rolling Stones, diz revista

'Recebi proposta de turnê pelos EUA': cantora da música 'Lovezinho', Treyce festeja sucesso

Eles variam de letras e cartas manuscritas a partituras, figurinos originais, fotografia e arte de álbuns. Uma série de instrumentos pertencentes a Bowie, bem como videoclipes, cenografias e prêmios também serão exibidos. O cantor morreu em 2016 aos 69 anos.

A coleção ficará no Bowie Center for the Study of Performing Arts, um novo posto avançado do Victoria and Albert Museum de Londres. O museu informou estar “encantado” por se tornar "guardião de seu incrível arquivo e poder abri-lo ao público", disse Hunt.

— As inovações radicais de Bowie em música, teatro, cinema, moda e estilo - de Berlim a Tóquio e Londres - continuam a influenciar o design e a cultura visual e inspirar criativos de Janelle Monae a Lady Gaga a Tilda Swinton e Raf Simons — disse.

Bowie teve uma carreira extraordinária, com cerca de 140 milhões de discos vendidos e absorvendo estilos do glam rock ao jazz, bem como personagens de palco como Ziggy Stardust. O novo centro estará localizado no V&A East Storehouse, no Queen Elizabeth Olympic Park, no leste de Londres.

O museu disse que isso foi possível graças a uma doação conjunta de 10 milhões de libras (cerca de R$ 61,6 milhões) da Blavatnik Family Foundation e do Warner Music Group. Os direitos de publicação sobre "toda a obra" de Bowie foi vendido para a Warner no ano passado.

A exposição significará que o trabalho da vida de Bowie estará ocupando seu "lugar de direito entre muitos outros ícones culturais e gênios artísticos", disse um porta-voz do patrimônio de David Bowie. O acesso aos bastidores que o novo local oferece "significará que o trabalho de David pode ser compartilhado com o público de maneiras que não eram possíveis antes".