‘Arranquei e arrancarei mil vezes seguidas’, diz deputado que arrancou placa que homenageava Marielle Franco

“Nós, mulheres brasileiras, em nome da Democracia, da História e dos Direitos Humanos, soberanamente renomeamos este monumento para Marielle Franco”, dizia o adesivo. (Reprodução/Twitter)
“Nós, mulheres brasileiras, em nome da Democracia, da História e dos Direitos Humanos, soberanamente renomeamos este monumento para Marielle Franco”, dizia o adesivo. (Reprodução/Twitter)

Eleito deputado federal nas últimas eleições, Daniel Silveira (PSL/RJ), que ficou conhecido por arrancar e quebrar uma placa que homenageava a vereadora Marielle Franco, assassinada há um ano, voltou a falar do assunto. O parlamentar esteve na ponte Costa e Silva, em Brasília, onde um adesivo em homenagem à Marielle foi colado por um movimento feminista homenageando a vereadora.

“Nós, mulheres brasileiras, em nome da Democracia, da História e dos Direitos Humanos, soberanamente renomeamos este monumento para Marielle Franco”, dizia o adesivo.

Em uma postagem no Twitter, o deputado declarou: “arranquei uma placa fake colocada por vândalos e arrancarei cinquenta, cem, mil vezes seguidas se necessário for”. Um vídeo mostra o momento:

“Mais uma vez, aqui tinha sido ‘reclassificada’ a ponte de forma ilegal para demonstrar mais uma vez a cara de pau, a canalhice dos esquerdistas progressistas em prestar suas homenagens canalhas”, diz o parlamentar.

Em seguida, o deputado leva o adesivo retirado com a mensagem para o plenário da Câmara. “A Marielle lutou muito contra o preconceito e contra várias outras demandas sociais, mas eu duvido muito que ela lutava em prol do vandalismo. Eu garanto que isso fere a memória dela”, opina.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos