Arrecadação da Prefeitura do Rio com cota única e primeira parcela do IPTU sobe 4,7%

O Globo
·1 minuto de leitura

RIO — A arrecadação da cidade do Rio de Janeiro neste ano com pagamentos do Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU) em cota única e com a primeira parcela superou em 4,7% a de 2020. O valor é 2% maior do que a expectativa orçamentária para 2021.

De acordo com o secretário municipal de Fazenda e Planejamento, Pedro Paulo, foram arrecadados R$1,9 bilhão de IPTU este ano, o que equivale a R$ 87 milhões a mais em relação ao ano anterior, com valores já ajustados à inflação.

O bom desempenho, segundo ele, pode ter sido fruto do desconto de 7% para o pagamento do imposto em cota única, já que o percentual é maior do que a inflação e superior também à rentabilidade de investimentos em renda fixa.

Além disso, neste ano, o antigo carnê do imposto deu lugar a uma guia única, que pôde ser gerada pelos contribuintes, antes mesmo da notificação enviada pelos Correios, por meio do portal Carioca Digital (carioca.rio).

O processo de digitalização deve continuar e passar a aceitar pagamentos pelo pix:

“O objetivo é tornar o pagamento do imposto mais barato operacionalmente, mais eficiente e menos burocrático”, explica Pedro Paulo.