Artigo do C5N foi publicado minutos após o ataque a Cristina Kirchner, e não "horas antes"

A hora com a qual o Google indexa uma publicação pode não coincidir com a hora em que ela foi publicada. Isso aconteceu com um artigo do site argentino C5N sobre o ataque contra a vice-presidente Cristina Kirchner em Buenos Aires. Publicações compartilhadas dezenas de milhares de vezes em português e em espanhol nas redes sociais afirmam que a nota foi publicada horas antes do ataque. Mas, embora isso apareça ao pesquisar o texto no Google, o código-fonte do site e o teste de dados enriquecidos da plataforma confirmam que ele foi publicado momentos após o ataque, às 21h37 do dia 1º de setembro de 2022.

“Um canal local deu a noticia do tal ‘ATENTADO’  à malandra presidentA da [Argentina] ‘6 HORAS ANTES’ q ocorrera”, diz uma das publicações no Twitter (1, 2).

“Olha aí você, comprando FAKE.3 horas antes, o canal de notícias da Argentina, já divulgava o suposto atentado. Nem mãe Diná faria melhor", alega-se em outra postagem na mesma rede. O conteúdo também circula amplamente em espanhol (1, 2, 3).

Captura de tela feita em 2 de setembro de 2022 de uma publicação no Twitter ( . / )

Nos minutos seguintes ao ataque contra a vice-presidente, multiplicaram-se nas redes sociais mensagens que afirmavam tratar-se de "uma armação". Os termos em espanhol “#NoLesCreoNada”, “#OperetaK” e “#CFKSeVictimiza” apareceram nos trending topics na Argentina. No Brasil, o termo “armação” repercutiu entre os usuários.

Em 1º de setembro de 2022, por volta das 21h00, um homem apontou uma arma de fogo contra Cristina Kirchner quando ela chegava em sua casa no bairro da Recoleta, na cidade de Buenos Aires, em meio a uma multidão de apoiadores, uma semana depois de o Ministério Público ter pedido uma pena de prisão contra ela por suposta corrupção.

O site argentino C5N noticiou o ataque em um artigo intitulado "Vídeo: assim eles quiseram matar Cristina Kirchner", como mostram as capturas de tela das postagens virais. Ao revisar o código HTML dessa página, os seguintes dados são exibidos:

Captura de tela do site C5N tirada em 2 de setembro de 2022 (dados destacados pela AFP) ( . / )

Pode-se observar que como data de publicação é indicada: “2022-09-01T21:37:00-03:00”, data de criação: “2022-09-01T21:37:00:-03:00”, ou seja, em 1º de setembro de 2022 às 21h37. Também é possível constatar que a nota foi modificada pela última vez em 2 de setembro às "9:35".

“Os dados são publicados na hora local e o -3 é para explicar que é a hora GMT-3 [onde Buenos Aires está localizada], explicou à AFP Jesús Santaella, especialista em copywriting com conhecimento em otimização de mecanismos de busca (SEO, na sigla em inglês).

No entanto, ao repetir a busca no Google pelo artigo da C5N, às 9h de 2 de setembro, o horário com que a nota aparece na plataforma indicava que ela havia sido publicada três horas antes do atentado, como é alegado nas publicações.

Captura de tela de uma pesquisa no Google realizada em 2 de setembro de 2022 às 9h em Buenos Aires ( . / )

A diferença de horas

O Google usa vários métodos para determinar a data e hora de publicação dos artigos exibidos no Google Notícias. De acordo com o site de desenvolvedor do Google, a plataforma “usa vários fatores para fazer a determinação, como datas em destaque na própria página ou aquelas informadas pelo editor com marcação estruturada”.

De acordo com o site, esses fatores podem apresentar problemas ao determinarem o horário de uma publicação. “Às vezes, não há dados estruturados ou eles não estão ajustados para o fuso horário correto”, indica.

"Uma coisa é a hora que o publisher [editor] publica a nota, e outra é a hora que o Google mostra no serp [resultado que aparece no buscador]", disse à AFP Guillermo Gammacurta, diretor do portal C5N.

“No dado estruturado informado, está o código da página, onde fica registrada que a hora da publicação é 21h37”, afirmou.

O teste de pesquisa aprimorada do Google, uma ferramenta para revisar os dados estruturados de um site, mostra que o artigo do C5N foi publicado às 21h37 de 1º de setembro de 2022.

Captura de tela do teste de dados avançados do Google para publicação do C5N ( . / )

“Independentemente disso, fizemos uma correção [do código] para tentar 'melhorar' a leitura do bot do Google”, acrescentou Gammacurta. Essa correção, segundo ele, consistiu em eliminar um espaço antes do fuso horário consignado.

O editor explicou que esse espaço “não é necessariamente um erro”, e que a correção foi feita preventivamente.

“Em última análise, o importante é que o horário da publicação (registrado no código e que não há como alterar) é de 21h37”, concluiu.