Artista plástica brasileira Christina Oiticica expõe em loja de luxo em Genebra

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Christina Oiticica
    Brazilian artist

A artista plástica brasileira Christina Oiticica está com uma nova exposição em Genebra, na Suíça, que começou exatamente no dia em que fez 70 anos, no dia 23 de novembro, com direito a festa de comemoração, bolo de aniversário e muitos convidados. Até o dia 7 de janeiro, as obras da artista podem ser vistas numa grife de luxo em Genebra, onde mora com o marido, o escritor Paulo Coelho. À RFI, Christina Oiticica falou sobre o trabalho e a vida.

Valéria Maniero, correspondente da RFI na Suíça

Para ela, o melhor presente (de Natal ou de fim de ano) seria o fim da pandemia. “Eu acho que o presente de Natal meu é igual para muitas pessoas: que termine a pandemia ou, então, que se transforme para uma coisa bem menor, sem muita importância, como um resfriado. Acho que seria o melhor presente de Natal para mim”.

E os desejos para 2022 são de que “as coisas melhorem bastante e que as pessoas tenham mais consciência do amor ao próximo”.

“Porque isso que a gente está vivendo, é você amar a sua comunidade, é você pensar no outro. Então, eu acho que isso é muito importante. Acima de tudo, o amor. Eu quero desejar tudo de maravilhoso, tudo de bom para o próximo ano”, diz.

Coração, oração e devoção

A artista, que já tinha feito uma primeira exposição em St. Moritz, na loja da Bulgari, está repetindo agora na de Genebra, “com os corações, com as fitas do Nosso Senhor do Bonfim, que é uma coisa que nos remete à oração, ao amor e à devoção. E alguns quadros que eu fiz no decorrer da minha vida, que eu deixei em alguns lugares, como na Amazônia, nos Pirineus, no Caminho de Santiago”.

Ano complicado

E como ela vê a vida aos 70? Mudou o olhar para as coisas?


Leia mais

Leia também:
Artista plástica brasileira exibe em Paris obras inspiradas em arquitetos modernistas
Artista plástica radicada na França, Janice Melhem Santos exibe coletânea de obras
“Meu trabalho dialoga com o espaço”: Edith Derdyk, artista plástica

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos