Artistas indicam filmes e séries para 'desanuviar a cabeça'

Gustavo Cunha
·4 minuto de leitura

É possível se desligar, por alguns instantes, das notícias tristes provocadas pela pandemia? "Uma boa história sempre relaxa", responde Maitê Proença, que tem se deleitado com séries como "The undoing" e filmes como "Adoráveis mulheres" (2019) e "Questão de tempo" (2013) nos últimos meses. Outros artistas têm opiniões parecidas. Abaixo, nomes como Ary Fontoura, Alice Wegmann e Marcelo Serrado sugerem atrações em streaming para quem busca leveza.

Maitê Proença indica 'A vida em si'

“Uma boa história sempre relaxa. É como se você ficasse com todas as funções pregadas naquele assunto, e aí as tensões são esquecidas. ‘A vida em si’ [no Amazon Prime Video] se desenrola entre Nova York e Espanha, acompanhando três gerações. Parte da trama é urbana, e a outra, campestre. É esperto, gostoso de ver”

Maitê Proença,

Ary Fontoura indica 'Anne com E'

“A série ‘Anne com E’ [disponível na Netflix] tem uma história leve e boa para desanuviar a cabeça. Vale ver. É uma trama simples e agradável de acompanhar: assistimos a uma menina órfã que tenta transformar a vida em algo melhor. É água com açúcar. Serve para crianças e adultos, e cai bem para esta época”

Ary Fontoura,

João Roberto Kelly indica marchinhas antigas

“Sigo fielmente o isolamento social. Tenho tocado piano e criado novas marchinhas para o carnaval que será em julho, como prometem, e uma delas ganhará interpretação de Maria Alcina. A música é minha maior parceira: tem muito material bom na internet, como gravações antigas de Lamartine Babo, Braguinha e Haroldo Lobo [no Spotify]”

João Roberto Kelly,

Anderson Leonardo indica Leandro Hassum

“Só conheci a Netflix por causa da pandemia. Agora, tenho isso nos cornos o tempo inteiro. O novo filme do Leandro Hassum, ‘Tudo bem no Natal que vem’, é uma comédia com momentos mais sérios. É algo para rir, mas também acaba provocando o choro, porque a história é emotiva demais. Sou brincalhão, mas, quando é pra chorar, choro mesmo”

Anderson Leonardo,

Lúcio Mauro Filho indica Qwest TV

“Depois de nove meses trancado em casa, até os seriados já estão me dando bode. Mas música é sempre meu refúgio seguro. Descubro novos artistas nas lives da Teresa Cristina. E, na televisão, assinei o Qwest TV, canal de música contemporânea e jazz capitaneado pelo mestre Quincy Jones. Um catálogo impressionante para os amantes da boa música”

Lúcio Mauro Filho,

Tia Surica indica novelas antigas

“Vejo muito televisão. Para não pirar com as notícias ruins, foco nos canais que me distraem. Assisto a todas as novelas do Canal Viva. Na última segunda-feira, estreou a reprise de ‘A viagem’, que eu havia acompanhado na exibição original [em 1994]. Isso sem falar em ‘Laços de família’, que está passando no Vale a Pena Ver De Novo, na Globo”

Tia Surica,

Alice Wegmann indica 'We are who we are'

“Recentemente, vi ‘We are who we are’ [do diretor Luca Guadagnino], que foi lançada há pouco tempo na HBO Go. É uma série mais leve, com personagens adolescentes, e que traz questionamentos interessantes sobre sexualidade e outros temas contemporâneos. O elenco é ótimo, e ainda tem a participação de Alice Braga”

Alice Wegmann,

Pedro Luís indica 'Amores cubanos'

“Minha dica é a série ‘Amores cubanos’, de Alice de Andrade, produzida pelo Canal Brasil [e disponível no Globoplay]. Ela traz a história de casais cubanos que tinham direito a uma lua de mel, oferecida pelo governo, em hotéis de luxo. Muitos anos depois, a diretora reencontra essas pessoas. São 13 episódios bem bacanas”

Pedro Luís,

Amir Haddad indica telejornais europeus

“Assisto aos telejornais da TV Espanhola ou dos canais RAI, da Itália; TV5Monde, da França; e BBC, da Inglaterra. Ver esses noticiários europeus não me machuca tanto. E eles me servem como um entretenimento, porque há ali muitas outras coisas a se prestar atenção além da própria notícia, como a língua diferente”

Amir Haddad,

Paulo Betti indica 'O palhaço'

“Eu sugiro o filme ‘O palhaço’, dirigido por Selton Mello [disponível no NOW]. Gosto muito da atuação do Paulo José e do Selton, além de o filme ter um elenco muito bem escalado. Há um clima felliniano, ao mesmo tempo em que a história vai fundo na alma brasileira”

Paulo Betti,

Marcelo Serrado indica 'Diário de um confinado'

“A série‘Diário de um confinado’, do Bruno Mazzeo [que ganhou segunda temporada no Globoplay], fala dos tempos atuais de maneira humorada. Ela tenta trazer leveza neste momento difícil, mostrando situações com as quais a gente se identifica. É uma produção muito precisa ao expor cenas cotidianas do tempo de hoje”

Marcelo Serrado,

Leona Cavalli indica 'The Crown'

“A série ‘The Crown’ [com quatro temporadas na Netflix] é ótima. Primeiro, por ser inspirada em acontecimentos reais, ajudando no entendimento dessa parte da história que influenciou o mundo. Segundo, porque a produção é impecável e as interpretações são todas incríveis. Os atores, em sua maioria, são maravilhosos”

Leona Cavalli,